4 treinadores de futebol que se reciclaram para vencer no esporte
Futebol

4 treinadores de futebol que se reciclaram para vencer no esporte

Escrito por Unisport Brasil

O futebol é um esporte fascinante. A cada ano surgem novos craques, jogadas, táticas e tecnologias. Diante de várias transformações, a busca por conhecimento torna-se fundamental para alcançar o caminho da vitória.

Quem se prende às experiências do passado, certamente, não terá sucesso em um campeonato, pois os adversários já estudam, inclusive, em universidades fora do país.

Para se ter uma ideia, até treinadores de futebol mais experientes trocaram a beirada do campo pela sala de aula. Você já imaginou Dorival Júnior, Roger Machado e Tite estudando?

Então, continue acompanhando nosso post e veja quais são os treinadores de futebol que se reciclaram para conquistar o primeiro lugar.

A evolução do futebol

Antes de você descobrir quais foram os treinadores que adquiriram conhecimento para acompanhar o progresso do futebol, vamos relembrar algumas curiosidades relacionadas a esse esporte.

Para isso, voltamos à idade média, especialmente na Inglaterra. Naquela época, o futebol tinha uma característica muito violenta. Era denominado futebol selvagem. Não havia restrições relacionadas à cor, sexo ou condição social, todos podiam participar do esporte.

Já em 1894, o paulistano Charles Miller desembarcou no Brasil com duas bolas de couro. A partir daí, a modalidade esportiva começou a ser praticada em nosso país e o número de admiradores aumenta a cada dia.

De lá pra cá, houve grande evolução na modalidade. Se antes a violência predominava, hoje, jogadas ensaiadas, toques rápidos e dribles são as principais atrações do esporte.

As regras, o posicionamento dos jogadores dentro de campo, o sistema ofensivo e as táticas dos jogos também sofreram alterações.

A tecnologia chegou para aperfeiçoar os treinamentos e apresentar números importantes sobre o desempenho dos jogadores.

Percebeu quantas mudanças ocorreram no futebol desde a época medieval?

A tendência é aparecer cada vez mais novidades. Portanto, não deixe de se especializar. Estude, faça estágios, encontre referências no esporte. Tudo é válido para se destacar na área. Pense nisso!

Os treinadores de futebol modernos  

No mundo do futebol, a palavra “reciclagem” está em alta. Diariamente, nos programas esportivos, os comentaristas sugerem aos treinadores buscarem conhecimento para evitar novas demissões durante os campeonatos.

Aqui no Brasil, basta uma sequência negativa de cinco derrotas para ter o seu cargo ameaçado. A triste realidade vale para treinadores de futebol desde a primeira divisão do Campeonato Brasileiro até a quarta.

Permanece no cargo quem é capaz de trazer muitas vitórias e inovações para a equipe. Pensando nisso, diversos técnicos resolveram ir para fora do país para buscar conhecimento. Veja abaixo quais foram e surpreenda-se:

1. Roger Machado

O técnico Roger Machado é uma das novidades dessa nova safra de treinadores de futebol. Mas o seu sucesso não apareceu da noite para a o dia.

Em 2001, quando ainda era jogador do Grêmio, Machado buscava conhecimento tecnológico para saber todos os detalhes dos adversários. Ele apresentava ao treinador Tite os novos softwares da área. E naquela ocasião, somente poucos profissionais tinham conhecimento do assunto.

Em maio de 2015, Roger Machado foi contratado pelo Grêmio como técnico. Porém, após uma derrota para a Ponte Preta, ele pediu demissão.

O desempenho dentro de campo não reflete a qualidade do trabalho do treinador. Até hoje, muitos comentaristas e torcedores acreditam que o time gaúcho possui as características aplicadas por Roger.

Mais tarde, as novidades propostas pelo técnico surtiram efeito. Em 2016, o Grêmio conquistou o título da Copa do Brasil.

2. Mano Menezes  

Ex-técnico da seleção Brasileira, Mano Menezes foi outro profissional que se reciclou no esporte. Ele fez um curso de treinador oferecido pela União das Federações Europeias de Futebol (UEFA).  

A rotina de estudo foi intensa. Foram 45 dias de dedicação exclusiva. O período das aulas era de 9h às 20h30, com intervalo apenas para o almoço. O treinador optou pelo curso de nível 4, o mais qualificado da federação europeia.

Mano Menezes tem uma trajetória de sucesso. Já treinou grandes times do país, como Cruzeiro e Corinthians.

3. Dorival Júnior

Você se lembra do início da carreira do técnico Dorival Júnior (entre 2013 e 2014) no Flamengo, Fluminense e Palmeiras? Foram necessárias várias derrotas para o treinador perceber a importância de se aprofundar nos estudos para superar a terrível fase da profissão.

No Santos (2015), a história foi diferente. O técnico apresentou um novo trabalho que mudou o estilo de jogo da equipe. O time deixou a zona de rebaixamento com uma sequência de 13 partidas invictas.

No entanto, antes de assumir o Peixe da Vila Belmiro, Dorival esteve na Europa, acompanhado do técnico do Vitória, Vagner Mancini, para conhecer de perto como trabalham os principais treinadores do mundo. Foram ao Bayern de Munique e viram a metodologia de trabalho de Pep Guardiola, um dos técnicos mais importantes do mundo do futebol.

A experiência rendeu frutos. Em poucos dias, Dorival Júnior teve mudanças de visão de jogo e implementação do trabalho. Hoje, está entre os principais treinadores do Brasil.

4. Tite  

Mesmo com um currículo recheado de títulos, Tite, atual treinador da seleção brasileira, já foi à Europa para aprofundar seus conhecimentos táticos. Por lá, observou especialmente os treinamentos ofensivos e estudou detalhes sobre a cobrança de faltas.

O treinador é um dos profissionais que mais valorizam esse tipo de especialização. É elogiado pelo futebol moderno e pela liderança que exerce sobre os jogadores.

A pausa no conhecimento  

Acreditamos que agora você já percebeu o quanto a reciclagem no futebol é importante. Porém, nem todos esportistas compartilham da mesma opinião. É o caso do treinador Vanderlei Luxemburgo, que não conquista um título nacional desde 2004.

A boa notícia é que você não precisa ir até a Europa para se especializar no mundo do futebol. Atualmente, é possível encontrar diversos cursos no Brasil, inclusive, para preparador de goleiros.

Infelizmente, de acordo com o senso comum, os professores de educação física não serão bons técnicos por não terem sido jogadores profissionais. No entanto, pensar dessa forma é um erro. Percebemos ao longo desse artigo como o aperfeiçoamento altera a percepção do profissional sobre o futebol.

Então, escolha a especialização que esteja de acordo com o seu perfil e bons estudos! Entre em contato com a UniSport e descubra as opções disponíveis para futuros treinadores de futebol.

 

Quer se tornar um especialista da área esportiva?

Assine e receba tudo sobre treinamentos e as melhores práticas esportivas todo mês!

Sobre o autor

Unisport Brasil

Deixar comentário.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Share This