Afinal, vale a pena fazer iniciação esportiva?
Iniciação Esportiva

Afinal, vale a pena fazer iniciação esportiva?

Escrito por Unisport Brasil

Manter o corpo ativo e exercitar-se regularmente é sempre benéfico para qualquer pessoa, independentemente da sua idade. Pensando nisso, muitos pais se preocupam em fazer dessas práticas um hábito para seus filhos desde cedo, pela iniciação esportiva.

Além de ocupar o tempo livre da criança, essas atividades desenvolvem o seu sistema psicomotor e estimulam o gosto pelo esporte. Apesar disso, muita gente fica receosa ao pensar que pessoas tão jovens deverão encarar treinos exaustivos e regras rígidas. Será que vale a pena?

Neste post, você vai conhecer melhor esse investimento que pode ser o primeiro passo na formação de um futuro atleta. Acompanhe:

Quais são os principais benefícios?

Como você já deve saber, a prática esportiva ajuda na prevenção de diversas doenças (principalmente cardiovasculares), trabalhando a circulação e o desenvolvimento muscular em qualquer idade. Mas, na infância, esse hábito pode ser ainda mais benéfico.

Estimular a convivência em grupos e o trabalho em equipe pode ter um grande papel na construção do caráter psíquico e social da criança, já que incentiva a interação e a colaboração com o outro.

Até as competições auxiliam esses jovens a criarem a sua própria autoestima ao serem aceitos em grupos e compararem suas habilidades com as dos demais. Contudo, é preciso ter atenção para que as disputas sejam introduzidas na idade certa e não se tornem uma fonte de estresse.

As crianças ativas que brincam e passam pela iniciação esportiva, provavelmente, se tornarão adultos com hábitos saudáveis, apresentando menores riscos de obesidade, hipertensão e diabetes, além de ganharem mais equilíbrio motor, flexibilidade e condicionamento físico.

Quais são os principais cuidados a se tomar?

A infância não é o momento certo para lidar com excessos de rigidez, pressão e treinos longos. As crianças podem (e devem) começar a desenvolver sua coordenação, agilidade, equilíbrio e força nessa fase, pois isso será importante no futuro. Entretanto, devem fazer tudo isso brincando — literalmente.

Muitos clubes e colégios estruturam seus treinamentos e eventos desportivos com base em programas de competições adultos, sem adaptações para a faixa etária dos jogadores. Nessa situação, o que acontece não é a iniciação esportiva, mas uma especialização precoce.

Ao priorizar o rendimento e os resultados imediatos, a especialização esportiva precoce pode sobrecarregar e lesionar o corpo das crianças, além de submetê-las a um desgaste emocional muito intenso.

Para evitar esses danos, é preciso garantir que um profissional de educação física especializado esteja acompanhando esse processo, sempre levando os graus de maturidade e limites de cada participante em conta para objetivar uma prática esportiva saudável.

Qual é a idade certa para cada atividade?

A iniciação esportiva pode ser feita a partir da primeira infância, desde que receba uma orientação adequada. Confira a seguir algumas sugestões de atividades de acordo com a faixa etária desses pequenos atletas:

  • 6 meses a 4 anos: esse é um período próprio para a recepção de estímulos táteis, sonoros e visuais. Por isso, é importante estimular a exploração de espaços e as brincadeiras livres. Por lembrar o ambiente uterino, a água pode ser um meio confortável e interessante para os bebês. A natação é o único esporte recomendado pela Sociedade Brasileira de Pediatria a partir dos 6 meses de idade, desde que trabalhada de maneira lúdica;
  • 5 a 7 anos: apesar de a criança já conhecer melhor os limites de seu próprio corpo, essa ainda é uma fase de poucas regras e muita diversão. Os jogos simples, como amarelinha, brincadeiras com bola e pega-pega, são interessantes para aguçar a curiosidade;
  • 8 a 10 anos: nessa fase, as crianças já podem começar a conhecer as regras e a filosofia dos esportes na prática, pois já possuem consciência corporal e capacidade avançada de coordenar os próprios movimentos. Balé, futebol, circo e artes marciais são boas dicas para essa faixa etária;
  • 11 a 14 anos: a partir desse período, as crianças já têm maturidade para experimentar diversas modalidades esportivas, como futsal, natação, vôlei, basquete, tênis, handebol, ginástica e muito mais.

É importante lembrar que as atividades que envolvem competição não são recomendadas até os 8 anos de idade. Antes disso, as crianças ainda estão desenvolvendo a coordenação motora, amadurecendo a sua mentalidade e aprimorando a maior parte de seus movimentos.

Por isso, quanto mais jovem essa criança for, mais variados e menos competitivos devem ser os exercícios propostos.

O que fazer para que a criança se interesse pela iniciação esportiva?

Encontrar uma atividade divertida, que a criança goste de praticar, é fundamental. Afinal, ela precisa de força de vontade para dar continuidade ao seu processo de aprendizado, que poderá ser desagradável e até mesmo traumático se feito contra a sua vontade.

Para isso, ela pode experimentar diversos tipos de atividades diferentes até encontrar algo adequado ao seu perfil. Nesse caso, esses jogos ou brincadeiras escolhidos devem ser apropriados para cada faixa etária, conforme já foi especificado.

Envolver a família e os amigos nesse processo também é uma forma eficaz de desenvolver o gosto pela iniciação esportiva. Ao estar cercada por pessoas que conhece e em quem confia, a criança se sentirá segura e enxergará a atividade física como um momento de descontração e não como uma tarefa.

Ainda para que não se sinta emocionalmente pressionada, é importante ensinar que o fato de perder um jogo ou competição não é tão ruim que justifique a falta de sua participação na atividade. A esportividade é um valor que deve ser ensinado, para que se possa saber vencer ou ser vencido.

Por fim, o principal segredo é incentivar a criança a se movimentar e se divertir, sem nenhum tipo de pressão para que ela se torne a melhor ou a mais rápida do seu grupo. Com o tempo, ela aprenderá as regras e desenvolverá tanto a inteligência motora quanto a social.

Por isso, antes de procurar uma estrela esportiva, certifique-se de que o seu pequeno atleta é saudável e feliz. A disciplina e o equilíbrio no esporte serão uma futura consequência disso.

Gostou do post? Quer saber mais sobre a iniciação esportiva? Entre em contato com a gente para tirar suas dúvidas, conferir como podemos ajudá-lo ou simplesmente bater um papo! Esperamos você!

Quer se tornar um especialista da área esportiva?

Assine e receba informações gratuitas sobre treinamentos e as melhores práticas esportivas!

Sobre o autor

Unisport Brasil

Deixar comentário.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Share This