Alongamento muscular: tipos, importância e muito mais!
Aprendizado

Alongamento muscular: tipos, importância e muito mais!

Escrito por Unisport Brasil

O alongamento muscular é uma atividade rotineira muito praticada antes e depois de algum esforço físico, tanto para atletas quanto para pessoas mais sedentárias. Além disso, ele pode ser executado de forma isolada, sem estar associado a um esporte ou a uma atividade física.

O exercício costuma ser recomendado por médicos e educadores físicos, principalmente devido aos benefícios que ele proporciona para o corpo. Além da melhoria da flexibilidade, essa técnica tem o poder de reduzir a sobrecarga nas articulações e evitar a ocorrência de lesões.

Quer proteger o seu corpo? Que tal saber mais sobre os benefícios da prática do alongamento muscular? Este artigo vai abordar o seu conceito e as principais questões envolvendo essa atividade. Confira!

O que é o alongamento muscular?

O alongamento é um exercício físico que consiste em potencializar os músculos até a sua extensão máxima, por um determinado período de tempo. Essa atividade trabalha diversas estruturas musculares — incluindo o sarcômero, os tecidos conjuntivos, o fuso muscular e o órgão tendinoso de Golgi. A prática frequente desse tipo de estímulo traz mais flexibilização para as fibras musculares.

Quer se tornar um especialista da área esportiva?

Assine e receba informações gratuitas sobre treinamentos e as melhores práticas esportivas!

O alongamento tem como principal objetivo estimular as fibras musculares e promover mais flexibilidade aos músculos. Desse modo, os movimentos ganham maior amplitude e o desempenho do indivíduo tende a melhorar.

Qual é a importância do alongamento muscular?

A prática constante do alongamento muscular tem o potencial de movimentar as articulações e reduzir as dores. Como consequência, ele auxilia a deixar o corpo menos tenso e enrijecido, tornando-o mais flexível e moldável.

Além disso, é responsável por melhorar a postura e reduzir as dores nas costas, principalmente na região lombar. A prática também potencializa a recuperação muscular e propicia uma sensação de equilíbrio e bem-estar, trazendo uma consciência corporal e reduzindo os pontos de tensão. No entanto, é importante ter atenção com relação ao alongamento: apesar de se tratar de uma atividade considerada leve, que costuma ser recomendada para indivíduos de todas as faixas etárias, essa prática deve ser realizada com o devido cuidado.

Para isso, conte com o auxílio de um profissional de Educação Física que tenha o conhecimento adequado sobre fisiologia humana e de movimentos. Somente um educador preparado saberá passar a melhor série, com os movimentos ideais para cada pessoa, levando em consideração a condição física e as limitações de mobilidade articular e elasticidade corporal de cada um.

Quais são os benefícios do alongamento?

Confira, com mais detalhes, os principais benefícios de realizar sessões de alongamento com frequência.

Aumento da flexibilidade

Forçar a extensão máxima dos músculos com uma determinada regularidade é uma prática que deixa as fibras mais flexíveis. Desse modo, os movimentos se tornam mais amplos e o praticante consegue ver uma melhora significativa no equilíbrio e no desempenho de atividades diárias.

Melhoria da postura

Alongar o corpo também tem o poder de melhorar a postura. Com o tempo, a lombar vai se tornando mais fortalecida e resistente. Essa prática, consequentemente, ajuda a aliviar a tensão muscular e a reduzir as temidas dores nas costas.

Ativação da circulação sanguínea

Os alongamentos têm o potencial de melhorar a capacidade cardiorrespiratória e aumentar o fluxo sanguíneo. Logo, os músculos recebem mais nutrientes e podem se recuperar mais rapidamente de lesões musculares. Além disso, ele também auxilia a curar e a aliviar alguns tipos de doenças, como artrite, tendinite, fibromialgia e inflamação do nervo ciático.

Quais são os cuidados você deve ter ao fazer o alongamento?

Antes de tudo, o recomendado é respeitar os limites do seu corpo. O alongamento pode proporcionar algum tipo de dor, mas ela deve ser leve e suportável. A extensão excessiva dos músculos causa dor intensa e pode ter o efeito contrário — trazendo danos às fibras musculares e ocasionando lesões.

Por isso, é necessário prestar atenção na sua respiração: respire sempre pelo nariz e expire pela boca. Esse cuidado garante uma melhor oxigenação do cérebro e de todo o corpo durante a execução dos movimentos. Você também deve manter a postura o mais ereta e confortável possível.

Além disso, é muito importante mencionar que o alongamento não é indicado para pessoas que apresentam o quadro clínico de hiperfrouxidão ligamentar. Trata-se de uma condição que impede os ligamentos de suportarem a congruência dos ossos durante o movimento. Assim, ao praticar o alongamento, a musculatura é sobrecarregada e perde a sua estabilidade articular.

Quais são os principais tipos de alongamento?

Existem diversos tipos de alongamentos, de modo que cada um é voltado para um objetivo específico. Confira.

Alongamento dinâmico ou balístico

Esse tipo de alongamento é recomendado para quem deseja ter maior desempenho no esporte. Ao realizar os alongamentos dinâmicos, há uma maior mobilidade na região das articulações, e o músculo começa ganhar mais amplitude. A dinâmica envolve movimentos curtos e deslocamentos pelo solo — a elevação dos joelhos, o agachamento e a rotação de braços e tronco.

Alongamento estático

Essa é a modalidade de alongamento mais comum. O indivíduo fica parado, enquanto uma determinada área fica estendida por um período variável entre 20 e 30 segundos — mais tempo do que isso acaba promovendo o relaxamento dos músculos e atrapalha a força rápida. Trata-se de um ótimo exercício para ser feito com o objetivo de reabilitar os músculos depois de sofrer uma lesão.

Alongamento passivo

Esse tipo de alongamento é realizado com o apoio de um equipamento — geralmente a faixa elástica ou a bola suíça. Essa prática ajuda a controlar a potência da força e permite adotar posições confortáveis e mais favoráveis para o praticante. De qualquer maneira, é importante conhecer os limites do seu próprio corpo. Caso sinta dor intensa, é essencial parar o movimento e aplicar uma amplitude menor.

Como você pôde ver, o alongamento muscular é uma prática que traz muitos benefícios para o corpo e que pode ser facilmente incluída na sua rotina de exercícios. O ideal é contar com o apoio de um profissional especializado nesse ramo para oferecer o suporte necessário e garantir a correta execução dos movimentos.

Entendeu a importância de realizar o alongamento muscular com frequência? Então compartilhe este artigo nas suas redes sociais, quem sabe seus amigos não estão precisando de disposição e um incentivo a mais?

Quer se tornar um especialista da área esportiva?

Assine e receba informações gratuitas sobre treinamentos e as melhores práticas esportivas!

Sobre o autor

Unisport Brasil

Deixar comentário.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Share This