Como a nutrição desportiva influencia o desempenho do atleta?
Aprendizado

Como a nutrição desportiva influencia o desempenho do atleta?

Escrito por Unisport Brasil

A importância da nutrição desportiva ainda é desconhecida por muitos esportistas ou profissionais da área. A alimentação constitui uma grande influência no desempenho de um atleta, portanto, deve ser aplicada da melhor maneira. Dessa forma, é possível que ele se beneficie da alimentação, trazendo melhorias em sua performance.

Pensando nisso, desenvolvemos este post. Aqui, nós abordaremos assuntos como o que é a nutrição desportiva e quais são os seus benefícios. Quer saber mais sobre esse assunto? Então, continue com a leitura!

O que é nutrição desportiva e quais seus objetivos?

A nutrição desportiva é a combinação dos conhecimentos de nutrição, fisiologia e bioquímica empregados na alimentação de um atleta ou praticante de exercícios físicos. Ela pode e deve ser aplicada independentemente do tipo de esporte. A modalidade e intensidade só influenciam na escolha e quantidade da alimentação, mas nenhuma categoria exclui a sua utilidade.

Cada tipo de alimento e cada nutriente possui uma função específica no corpo. Essas funções podem ser desde a construção dos músculos e pele, até o fornecimento de energia. Portanto, apenas a prática de um esporte por si só pode não ser tão vantajosa e promissora como é quando combinada com a alimentação adequada.

Sendo assim, os objetivos da nutrição desportiva são:

  • garantir que as carências nutricionais e energéticas sejam atendidas diariamente e, principalmente, durante momentos competitivos;
  • obter uma composição corporal — peso, massa magra e percentual de gordura — considerada saudável de acordo com o indivíduo, modalidade e outras questões;
  • observar a necessidade de suplementação alimentar como complemento da alimentação, de maneira que o esportista possa adquirir seus benefícios e atingir as necessidades nutricionais de forma facilitada;
  • assegurar que não haja uma alimentação inadequada e que venha a prejudicar a saúde do atleta;
  • prevenir o risco de possíveis doenças e lesões causadas pela prática ou não;
  • otimizar o rendimento do treino por meio de uma nutrição favorável;
  • promover a hidratação do atleta durante sessões de treino;
  • garantir que alimentação propicie uma melhor recuperação e adaptação do corpo entre as sessões de treinamento.

Quais são seus benefícios?

A alimentação de um atleta vai além da necessidade de que os nutrientes desempenhem suas funções básicas e essenciais no corpo. Cada um deles potencializa a atividade realizada e favorece o atleta em seu desempenho. Dessa forma, traz inúmeros benefícios. São alguns deles:

  • maior desempenho nas sessões de treino;
  • recuperação melhor e mais rápida;
  • redução de riscos de lesões;
  • prevenção dos riscos de desidratação e desnutrição;
  • promoção da saúde;
  • melhor estruturação do corpo.

Como são definidas as necessidades nutricionais de um atleta?

Elas são definidas a partir da análise de algumas informações a respeito do atleta. Esses dados são utilizados para o cálculo das necessidades energéticas e é realizado para determinar o que a pessoa deve consumir em seu dia a dia e em qual quantidade.

A maneira mais comum de calcular essas carências é por meio da Taxa de Metabolismo Basal, utilizando a equação de Harris-Benedict e multiplicando o resultado pelo Nível de Atividade Física. O cálculo é feito de acordo com:

  • atividade praticada, bem como a intensidade, duração e seu tipo;
  • sexo;
  • altura;
  • peso;
  • idade;
  • objetivos.

Após definir quantidades de alimentos, deve-se considerar os objetivos do atleta. As metas devem auxiliar na definição da alimentação, visto que a quantidade de cada alimento deve variar de acordo com a finalidade.

Além disso, deve-se levar em consideração os gostos e hábitos do esportista. Afinal, de que adianta definir uma dieta que está longe do alcance? Muitas vezes, é importante fazer alguns esforços na introdução de novos hábitos, desde que respeite os gostos e limites da pessoa.

É essencial destacar que todos os nutrientes desempenham funções importantes. Sendo assim, a alimentação deve ser diversificada e bastante equilibrada, de forma que garanta uma ingestão adequada. No entanto, existem alguns nutrientes que devem ter um destaque por realizarem processos importantes principalmente para os atletas.

Proteína

É de grande importância para o ganha de massa muscular, recuperação de lesões musculares e diminuição do catabolismo. Portanto, o atleta deve garantir maior ingestão de proteína do que as outras pessoas.

A quantidade definida deve ser respeitada, pois seu excesso pode ser prejudicial, não sendo incomum nos esportistas. Além disso, a ingestão também deve ser fracionada — de 20 a 30g de proteína por refeição — para que possa ser aproveitada e absorvida em sua totalidade.

Gordura

É uma excelente fonte de energia, auxilia na síntese de hormônios e na absorção de vitaminas lipossolúveis — A, E, D e K. Deve ser evitado seu consumo em grande quantidade antes de maratonas ou treinos, de forma a evitar desconfortos. A gordura deve ser equivalente a 20–35% da necessidade energética diária. Sempre lembrando de investir em gorduras boas.

Hidrato de carbono

É um macronutriente, como os citados acima. Conhecido também como carboidratos ou glicídios. Desempenha um papel essencial, sendo considerado a principal fonte de energia do corpo. Sua ingestão deve ser equivalente a, em média, 40% da energia total diária.

É classificado em carboidratos de baixo, médio e alto índice glicêmico. A ingestão de cada depende da refeição, sendo divididas em:

Pré-treino

Priorização de hidratos de carbono de baixo índice glicêmico — alimentos ricos em carboidratos e fibras, como pão integral e cereais — para garantir que a energia será liberada de forma gradativa. Dessa forma, evita que o atleta se sinta fraco e favorece a queima de gordura.

Pós-treino

Deve-se optar por carboidratos de índice glicêmico de médio a alto para repor rapidamente as reservas — como frutas, batatas, arroz e pão brancos.

Qual é a importância de um profissional de educação física para a nutrição correta?

Um profissional de educação física não deve apenas orientar no treino do atleta. É importante que ele também estimule a pessoa em uma alimentação correta. Para isso, deve-se informar os inúmeros benefícios da nutrição e sua influência no desempenho de atividades desportistas. Além disso, ele deve falar brevemente sobre como ela funciona e como precisa ser aplicada.

Portanto, a nutrição desportiva é indispensável para o desempenho do atleta, trazendo diversos benefícios para as práticas de qualquer esporte. A alimentação correta sempre deve ser estimulada pelo profissional que orienta os treinos para que o esportista entenda sua relevância.

Gostou do artigo? Confira também outros assuntos relacionados, como o artigo “Entenda como a mente influencia no rendimento do atleta”.

Quer se tornar um especialista da área esportiva?

Assine e receba informações gratuitas sobre treinamentos e as melhores práticas esportivas!

Sobre o autor

Unisport Brasil

1 comentário

Deixar comentário.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Share This