Como treinar um time de futsal: confira 10 dicas Como treinar um time de futsal: confira 10 dicas
Futsal

Como treinar um time de futsal: confira 10 dicas

Escrito por Unisport Brasil

 

Um coach esportivo precisa estudar e se atualizar constantemente. Somente dessa forma é possível elaborar novas metodologias de treinamento e abordar sua especialização mais a fundo.

Até os mais experientes treinadores devem se reciclar. Afinal, a evolução tática dos esportes exige que se formulem novas estratégias para alcançar o mais alto rendimento. Treinar um time de futsal também passa por esse processo, porque não se trata de uma receita única, com apenas uma solução possível.

Se você quer entender mais sobre o assunto e descobrir quais procedimentos são necessários para evoluir nesse quesito, continue lendo o nosso post!

1. Faça um planejamento

Sem a devida organização, não é possível induzir seu time a jogar de um ou outro jeito. Portanto, assim que se deparar com uma equipe, é importante analisar alguns aspectos primordiais:

Fique por dentro de novidades da área esportiva!

Assine e receba informações gratuitas sobre treinamentos e as melhores práticas esportivas.

  • qual é a idade e a experiência dos jogadores;
  • quais são os objetivos daquele time;
  • como está organizado o calendário de disputas;
  • qual é a estrutura do clube ou instituição em questão;
  • qual é a situação fisiológica e psicológica dos atletas.

Os pontos acima levantados precisam funcionar como um termômetro para identificar o material de trabalho e saber como avaliá-lo corretamente. Treinar crianças é algo bem distinto de criar um plano de jogo para jogadores profissionais.

2. Organize a rotina de treinos

Depois de conhecer bem o “terreno”, está na hora de estipular um cronograma de treinamentos. A sequência de atividades deve responder a uma lógica e perseguir um objetivo.

Caso você detecte que um determinado fundamento precisa ser aprimorado, isso deve ser levado em conta, considerando as datas disponíveis para treinar e os próximos jogos.

Felizmente, o mundo do esporte é rico em leituras especializadas. Elas já trazem sugestões de treinos programados e direcionados para melhorar quesitos como manutenção da posse de bola, finalização, marcação, entre outros.

No entanto, existem quatro estágios que podem guiar o processo de elaborar o treinamento:

  1. Desenvolvimento técnico contextualizado em situações simples: geralmente são treinos voltados para os menos experientes. Aqui, a ideia é oferecer um treinamento que privilegie o desenvolvimento de fundamentos específicos.
  2. Aspectos táticos individuais: consiste em um trabalho voltado para o comportamento individual de cada jogador, dentro de uma tática previamente estabelecida.
  3. Aspectos táticos conceituais e tomadas de decisão: neste ponto, o jogador aprende mais sobre como se relacionar com o comportamento coletivo do time.
  4. Aprimoramento do modelo de jogo: na etapa final, o mais importante é que o coletivo esteja completamente alinhado àquilo que o treinador pensa sobre a forma de a equipe jogar em diversas situações.

Vale frisar que os estágios mencionados acima são exemplos. Não são níveis, mas guias básicos para pensar em treinos a partir de jogos reduzidos e adaptados. Quanto mais experiente for uma equipe, mais ela estará apta a fazer treinos do quarto estágio.

3. Ofereça atividades motivadoras

Lembre-se: ter um planejamento bem desenhado e uma rotina de treinos elaborada não significa trazer atividades maçantes para os jogadores. Todo especialista da área esportiva sabe o quão importante é a motivação para se chegar ao alto rendimento.

Treinar um time de futsal não é como treinar robôs para executar comandos. Saiba que seus atletas passam por fases difíceis, têm defeitos e enfrentam problemas que vão muito além de ganhar ou não uma dividida em quadra. Eles são tão humanos quanto você.

Dessa forma, seja democrático em seus treinos. Você tem o controle do grupo, é claro, mas não custa nada ouvir as opiniões dos jogadores de vez em quando. É interessante que eles saibam quais são os objetivos que estão por trás dos treinos que você comanda. Assim, aumentam as chances de fazerem aquilo com mais vontade e entrega.

4. Faça treinos físicos

Os treinos físicos têm uma grande relevância, pois são eles que dão as condições necessárias para os atletas encontrarem seu melhor desempenho. Quem tem especialização na área de educação física sabe bem disso!

Todo treinamento, independentemente de seu objetivo, deve ser contextualizado ao jogo. Dessa forma, algumas capacidades físicas precisam ser trabalhadas com atividades técnicas em paralelo. Alguns exemplos são:

  • agilidade;
  • impulsão;
  • força;
  • arranque;
  • resistência.

O fortalecimento muscular é um caso à parte, pois geralmente é otimizado com trabalhos direcionados, feitos dentro de academia. Os outros elementos, contudo, podem ser integrados com as práticas estritamente esportivas.

Powered by Rock Convert

5. Dê atenção à tática

O futsal é um esporte curioso. Em um espaço relativamente curto, é possível pensar em inúmeras variações táticas. Ter um sistema de jogo bem definido nada mais é do que encontrar as formas de jogar que encaixam bem com o seu grupo de atletas. Dá para ser vitorioso com qualquer forma de jogar, basta executá-la bem.

A habilidade individual dos atletas também conta, e deve ser estimulada. Até mesmo porque o improviso pode resolver uma partida. Entretanto, ela precisa de um coletivo estruturado para poder se manifestar sem prejudicar o time. As quatro posições do futsal são:

  • Goleiro: defende o gol com as mãos, mas também pode jogar com os pés.
  • Fixo: é o jogador mais “atrasado” da equipe. Precisa de um bom passe e deve ter um senso de marcação apurado.
  • Ala: ocupa os lados da quadra e pode ser mais ofensivo ou mais defensivo, de acordo com a estratégia utilizada.
  • Pivô: é o mais adiantado de todos. Deve finalizar com precisão e controlar bem a bola.

6. Faça um rodízio de jogadores

Fazer o rodízio de jogadores é uma das melhores maneiras de treinar toda a sua equipe com efetividade. A inclusão dos reservas não só ajuda a aperfeiçoar as habilidades dos jogadores suplentes, como também auxilia no entrosamento e na união da equipe.

Outro aspecto positivo é a ampliação do leque de opções táticas para seu time, uma vez que surgirão novas alternativas para escalar e até mesmo para fazer modificações no decorrer de uma partida.

Isso eleva o nível da equipe como um todo e garante ao técnico uma flexibilidade acima da média. De quebra, ainda aumenta a satisfação de todos os jogadores que almejam ganhar um campeonato ou se divertir.

Fora que todos os grandes times são mutáveis, a ponto de pegarem seus adversários de surpresa. A busca por um número cada vez maior de jogadores capacitados é uma nova tendência no futebol, e que aparenta crescer ainda mais nos próximos anos. Quem nunca ouviu falar do famoso “décimo segundo jogador” de um grande clube?

7. Defina os responsáveis por cada jogada

Um time de futsal precisa ter um jogador responsável por cada jogada. Cabe ao técnico identificá-los no grupo e atribuir a eles os melhores papéis. Isso facilita as opções táticas da equipe e ajuda a elevar o nível dos jogadores.

Além disso, a definição de uma responsabilidade faz com que cada atleta consiga treinar de modo mais efetivo a sua participação no time, o que normalmente se traduz em uma evolução mais rápida desse atleta.

Afinal de contas, um zagueiro não deve ser responsável pelos gols do seu time, não é verdade? Apesar de esse jogador participar em algumas das pontuações, o papel principal dele é realizar a defesa, e não marcar no lugar do seu atacante.

A definição de um batedor de faltas, entre outras funções, também é importante e faz parte da especialização dos jogadores que você tem na sua equipe. No entanto, procure induzir a competitividade e um treinamento integral para que vários atletas sejam capazes de realizar um mesmo papel. Essa medida ajuda a:

8. Grave os jogos e assista-os com frequência

Gravar os jogos e assisti-los é um jeito excelente de identificar os pontos positivos e negativos da sua equipe. Com esse tipo de estudo, você consegue detectar quais jogadores necessitam de mais treinamento desportivo, e quais são as melhores opções e táticas para evitar que os erros aconteçam novamente.

Inclusive, a troca de jogadores pode ser avaliada de acordo com essa análise mais profunda do seu time de futsal — essa dica funciona muito bem com o rodízio de jogadores.

Não se esqueça de treinar com o mesmo afinco os pontos positivos. Algumas jogadas-chave podem definir o estilo e as características da sua equipe. A repetição dos acertos pode transformar o improviso em uma verdadeira “arma” contra os adversários.

9. Use um goleiro linha

Ter um goleiro que joga com os pés sempre foi uma tendência no futsal e vem ganhando cada vez mais espaço também no futebol. Você ganha mais opções de passe e pode adiantar o fixo. Com isso, diminui o espaço entre as linhas e pressiona o adversário com maior facilidade — uma ótima tática para quando o time estiver perdendo.

10. Escolha um sistema tático equilibrado

Um sistema tático é o “desenho” inicial do time em quadra e a forma como ele deve se alinhar quando estiver sem a bola. Opte por um que se encaixe nas características e no modelo de jogo pretendido. Entre eles, destacamos os seguintes:

  • 3-1 ou diamante: os alas ficam recuados e defendem com o fixo;
  • 2-2 ou quadrado: dois jogadores ficam no ataque e dois na defesa;
  • 3-2: o goleiro sai para jogar com a linha defensiva e um ala avança para ajudar o pivô.

Não há uma resposta exata para como treinar um time de futsal. Entretanto, ao seguir essas dicas, a tendência é de que os rendimentos de sua equipe melhorem!

Gostou deste conteúdo? Então, siga a gente nas redes sociais para continuar por dentro do que há de melhor na área esportiva. Estamos no Facebook, no Twitter e no LinkedIn!

Powered by Rock Convert

Fique por dentro de novidades da área esportiva!

Assine e receba informações gratuitas sobre treinamentos e as melhores práticas esportivas.

Sobre o autor

Unisport Brasil

15 comentários

    • Boa noite Rosana! Hoje em dia não existe mais essa numeração fixa, até porque a maioria dos times possuem duas ou mais formações de jogadores, com variações de mais marcação ou mais poderio de ataque. Antigamente era mais ou menos assim, goleiro 1, fixo 3 ou 4, alas 2 e 6, pivô 9, com opção do jogador mais habilidoso jogando com a 10.

    • Olá, eu sou do Pará e tive q vim morar pra São Paulo, eu treinava futsal no, e no momento eu não tô treinando, vcs poderiam me dá uma chance de voltar a treinar novamente ?

  • – Ótima as dicas, pois quanto mais conhecimento melhor é o nosso desempenho junto dos alunos atletas.

  • Gostei muito dos ensinamentos, tenho time de futsal mas não tenho conhecimento técnico.Porem já começo a ter noção.

  • muito bom , bem explicado e com certeza vai me ajudar muito no meu trabalho, e no conhecimento essas dicas .

  • estou querendo iniciar um curso de educação fisica, bacharelado, por isso o interesse nos artigos, obrigado.

    • Que bom que você gostou Luiz, boa sorte no seu curso de Educação Física. Tenho certeza que você será um ótimo professor!
      Abraço

  • Boa tarde, gostaria de saber qual a melhor forma de defender, diante de uma equipa muito rapida. devo defender em cima ou no meu campo de jogo ?

Deixar comentário.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Share This
/* ]]> */