Confira 5 dicas de treinamento de vôlei para crianças
Vôlei

Confira 5 dicas de treinamento de vôlei para crianças

Escrito por Unisport Brasil

Estimular uma atividade física na infância é fundamental para promover o pleno desenvolvimento físico e mental, além de facilitar a socialização dos pequenos. Nesse sentido, uma das alternativas para incentivar a prática esportiva é apostar no treinamento de vôlei para crianças.

Atualmente, o voleibol é o segundo esporte mais popular do Brasil — perdendo apenas para o futebol —, e tem uma grande legião de adeptos e apaixonados. Isso ocorre porque o esporte tem grande facilidade de ser praticado, não tem barreiras sociais e tem grandes ídolos nacionais.

Neste artigo, vamos mostrar 5 dicas de treinamento, que vão oferecer uma base metodológica para crianças e com fundamentos como os treinos de passe, defesa, posicionamento e tática. Se você é treinador ou está querendo aperfeiçoar seus métodos de trabalho no esporte, continue a leitura e confira as nossas dicas.

Quais são os fundamentos do vôlei?

Em geral, as crianças têm alguma noção de como se joga vôlei. De qualquer modo, antes de aplicar os treinos-bases, é interessante ensinar e consolidar os fundamentos do voleibol e como eles se realizam. Veja quais são eles:

Quer se tornar um especialista da área esportiva?

Assine e receba informações gratuitas sobre treinamentos e as melhores práticas esportivas!

  • levantamento (toque);
  • recepção (manchete);
  • saque;
  • ataque;
  • bloqueio;
  • defesa (manchete).

Como fazer o treinamento de vôlei para crianças?

Acompanhe as nossas dicas de como ensinar os pequenos de forma adequada.

1.Treino de passe

O objetivo aqui é orientar as crianças sobre um dos fundamentos mais básicos do voleibol, o passe, que também pode ser chamado de recepção. Ele é o primeiro contato com a bola dos jogadores que não estão sacando, e é a jogada que evita que a bola toque na sua quadra sem deixar que o adversário marque ponto.

É importante ressaltar para os alunos que um bom controle de bola leva a jogada para as mãos do levantador, que é quem fará um ataque passível de pontuação.

O treino de passe deve ser feito com duas fileiras de alunos, uma de frente para outra a uma certa distância, para que eles possam executar a chamada “manchete” — quando um jogador empurra a bola com a parte interna dos braços esticados, as mãos unidas e as pernas flexionadas —, para o jogador a sua frente. Esta é a principal jogada para receber um saque adversário.

A posição inicial dos alunos também pode ser usada para exercitar o chamado “toque”. Isso ocorre quando a bola é passada com as pontas dos dedos acima da cabeça e corresponde a um segundo tipo de passe, mas muito facilitado para adversário.

2. Treino de defesa

Aqui, os alunos vão praticar uma jogada para impedir um ataque adversário, quando ela passa pelo bloqueio. Veja alguns tipos de defesas que podem ser exercitados.

  • manchete: é o tipo de defesa mais usado e trata-se de receber a bola com a parte interna dos braços, mãos fechadas e pernas flexionadas;
  • peixinho: aqui, o jogador deve se atirar no ar, como se fosse um mergulho, para alcançar a bola e evitar que ela toque o chão;
  • rolamento: o jogador rola sobre o seu corpo após ter feito contato com a bola. A ideia aqui é evitar contusões após a queda;
  • espalmar a bola: técnica em que o jogador acerta a bola com as duas mãos abertas sobre sua cabeça. É empregada quando a bola vem alta e não permite uma manchete ou toque, devido à  sua velocidade.

O treino de defesa pode ser feito com duplas de jogadores que podem, inicialmente, praticar as jogadas entre si. Outra alternativa é fazer com que um aluno ataque o colega e este exercite um movimento de defesa a cada vez. Os ataques também podem ser feitos alternando-se os lados para trabalhar os movimentos e os reflexos de defesa.

3. Treino de cortada

Nesse treino, os alunos vão aprender a realizar a cortada, que é um tipo de ataque bastante comum no voleibol. Ele consiste em golpear a bola de forma rápida, com uma das mãos, tentando fazer com que ela toque a quadra adversária.

Também trabalhando em dupla, os alunos podem se posicionar frente a frente, sendo que um será responsável por lançar a bola e o outro por cortá-la.

Uma outra possibilidade de treino conta com a ajuda do técnico ou orientador. Ele coloca os alunos perfilados, lança a bola e, cada atleta, deve dar três passos e atingir a bola com uma cortada.

4. Treino de levantamento

O levantamento, normalmente, é um tipo de toque que o jogador realiza para passar a bola para outro. Em nível avançado, ele deve ser capaz de fazer o levantamento em vários graus de altura e velocidade da bola.

Para chegar a esse nível de desenvolvimento técnico, o orientador pode sugerir como treino lançar a bola para uma criança, para que ela realize o levantamento acertando uma cesta ou para um outro colega.

Pode ainda posicionar dois alunos no fundo de uma quadra e lançar a bola para eles, sem tentar demonstrar para quem vai lançar. De modo que, além da técnica, trabalhe a atenção e a rapidez na resposta física.

5. Treino de saques

O movimento que coloca a bola em jogo, quando bem executado, pode ser o início de uma bela jogada — que vai culminar em ponto —, ou ser ele mesmo um ponto inicial, o chamado ace. O jogador pode sacar por baixo ou acima de sua cabeça — quando lança a bola para o alto e acerta em direção à quadra do adversário.

Alguns saques ficaram famosos na história do voleibol e é possível praticá-los nos treinos com seus alunos, como o jornada nas estrelas, spin ou o flutuante.

Em treinos iniciais, você pode marcar um ponto em um lado da quadra, posicionar seu aluno no lado oposto e fazer com que ele saque em cima do ponto determinado — ou o mais próximo possível.

Outro treino de saque pode ser feito em dupla, onde cada jogador fica de um lado da quadra, na linha dos três metros e saca para o colega do lado oposto, que deve receber a bola em uma manchete.

Por ser um esporte coletivo e dinâmico, o treinamento de vôlei para crianças oferece uma gama enorme para o desenvolvimento físico, mental e social dos jovens. Além dos fundamentos do esporte, que podem ser executados de diversas maneiras, ele pede ainda que os jogadores se revezem nas posições em quadra. Ou seja, o aluno que ataca, pode ser o que defende tendo que mostrar destreza em ambas as posições.

Essa maleabilidade também deve ser exigida nos treinos e exercícios da turma, para que eles possam se desenvolver em todas as possibilidades. Se você vai orientar um treinamento de vôlei para crianças, é fundamental que tenha especialização adequada sobre o esporte, instruções para esse tipo de público e noções do que é tendência na área.

Se você gostou das nossas dicas de treinamento no voleibol, que tal conferir agora como se dá a iniciação no vôlei da escola até chegar a uma seleção?

Quer se tornar um especialista da área esportiva?

Assine e receba informações gratuitas sobre treinamentos e as melhores práticas esportivas!

Sobre o autor

Unisport Brasil

Deixar comentário.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Share This