Fundamentos do vôlei: da teoria à prática
Vôlei

Fundamentos do vôlei: da teoria à prática

Escrito por Unisport Brasil

Você sabe como funciona a teoria dos fundamentos do vôlei e como aplicá-la na prática? O vôlei é um dos esportes que mais atraiu o público nas Olimpíadas do Rio de Janeiro de 2016, mas nem sempre foi assim.

Os primeiros indícios do surgimento do vôlei no Brasil são datados do ano de 1910. Contudo, até a década de 80, ele não era considerado um esporte muito popular, além de ser jogado predominantemente por mulheres. Foi somente a partir das Olimpíadas de Londres, em 1984, quando a seleção masculina brasileira ficou com a segunda colocação, que o vôlei começou a ser mais valorizado.

Nos dias atuais, é notório o aumento de procura da modalidade por atletas de todas as idades. Este cenário é favorável para os profissionais de Educação Física e para os técnicos esportivos, que podem explorar mais um nicho de trabalho.

Apesar das vantagens, muitos profissionais não possuem uma vasta experiência em ensinar o esporte. Para ajudar, criamos esse post com os principais fundamentos do vôlei, para que você possa aprender como ensiná-los aos seus alunos e atletas.

Preparado? Então, vamos lá!

Saque

Nos primórdios do vôlei, o saque era apenas uma maneira de colocar a bola em jogo. Mas com a evolução do esporte, essa jogada passou a ganhar mais importância, pois foi percebido que um saque bem executado poderia dificultar a ação da equipe adversária e, até mesmo, ser revertido em ponto.

Além disso, entre todas as jogadas do vôlei, somente o saque pode ser planejado com calma e antecedência, o que o faz ser a única habilidade motora fechada do jogo, ou seja, executada em um ambiente previsível e estável.

Tipos de saque

Saque por baixo ou por cima

Realizar o saque por baixo ou por cima é as duas formas em que o movimento pode ser executado. O saque por cima é o mais usual e utilizado sempre em competições de alto nível. Nele o jogador lança a bola para cima e a acerta em direção à quadra adversária, acima da linha do ombro.

O saque por baixo não é muito utilizado, pois a sua devolução é facilitada. No entanto, é uma excelente opção a ser ensinada na iniciação ao vôlei, quando os jogadores ainda não possuem muita técnica ou força.

Jornada nas estrelas

O saque jornada nas estrelas fez muito sucesso na década de 80, quando o jogador Bernard Rajzaman, da seleção brasileira, começou a utilizá-lo. O tipo de saque é por baixo, e o objetivo é acertar a bola de uma maneira que ela suba o máximo que puder, geralmente em torno de 25 metros.

Nesse modelo, há um aumento no raio da parábola, que faz com que a bola desça quase em linha reta, e com uma alta velocidade. Apesar de ter feito muito sucesso, atualmente ele está em desuso.

Saque com spin

O saque com efeito faz com que a bola, em vez de perder velocidade ao longo da trajetória, tenha esse fator aumentado. Para sacar dessa maneira o jogador precisa dobrar o seu pulso no momento em que ele entrar em contato com a bola.

Saque sem peso ou flutuante

Para realizar esse saque o jogador deve tocar de leve na bola. Essa manobra faz com que a bola perca velocidade, o que torna a sua trajetória imprevisível.

Passo a passo para realizar um saque

  1. em pé, posicionado atrás da linha de fundo, de frente para a quadra adversária, segure a bola com as duas mãos ou com a mão contrária da que acertará a bola e posicione a frente o pé contrário à mão que fará o saque;

  2. lance a bola acima da cabeça;

  3. acerte a bola por cima da linha do ombro, mantendo o braço que fará o ataque bem estendido;

  4. flexione levemente o tronco na hora do toque na bola;

  5. transfira o peso da perna de trás para a da frente.

Exercícios para saque

Confira alguns exercícios que podem ser utilizados em treinamentos para ensinar ou aprimorar o saque entre os jogadores.

Saque em duplas

Um em cada lado da quadra, cada jogador da dupla deve se posicionar na linha dos 03 metros. O treino consiste em sacar em direção ao colega, que deve amortecer a bola em uma manchete e realizar o saque para o lado oposto.

Saque em alvos

No saque em alvos a equipe é dividida em dois grupos, que devem se posicionar do mesmo lado da quadra, em fileiras. O treinador espalha cones no lado contrário da quadra e cada jogador deve repetir duas vezes o saque (uma por cima e a outra por baixo), tentando acertar os alvos.

Erros mais comuns no saque

  • lançar a bola sem precisão;

  • posicionar o pé a frente no mesmo lado da mão que encostará na bola;

  • flexionar o braço ao bater na bola;

  • fazer uma rotação de tronco;

  • encostar na bola com a mão fechada.

Manchete

A manchete é considerada um movimento de defesa do vôlei, e é utilizada quando a bola é pega em uma baixa altura, impossibilitando a devolução por toque. Para realizar o movimento, o jogador deve manter os braços e cotovelos estendidos e unidos pelas mãos, além de os joelhos estarem flexionados.

Passo a passo para realizar uma manchete

  1. Mantenha sempre o corpo atrás da bola para recebê-la de maneira correta. A pernas devem estar semiflexionadas, com um pé um pouco a frente do outro, enquanto os braços precisam estar estendidos e as mãos sobrepostas.

  2. Receba sempre a bola no antebraço, para facilitar mantenha os punhos estendidos em direção ao chão;

  3. Faça um leve agachamento para amortecer a bola e utilize a potência do quadril e do joelho para auxiliar os braços durante a impulsão dela;

  4. Vire levemente o corpo para a direção que você deseja que a bola seja lançada.

Exercícios para manchete

Veja a seguir exercícios de manchete para você adicionar à planilha de treinos dos seus atletas.

Manchete 03 toques

Esse exercício é executado individualmente e é excelente para treinar a prática da manchete. Cada jogador deve jogar a bola para cima e recebê-la de volta com uma manchete em 03 níveis diferentes: baixo, médio e alto.

Além da manchete, o agachamento, que é outro fator importante do vôlei, é trabalho nessa atividade. Confira se os atletas agacham corretamente, procurando sempre preservar a coluna lombar.

Manchete em duplas

Em duplas, os atletas devem posicionar-se a 6 metros um do outro. O exercício consiste em troca de bola entre os jogadores executando uma manchete. Proponha que a bola seja recepcionada novamente nas três alturas: baixa, média e alta.

Manchete com deslocamento

O deslocamento lateral é muito utilizado no vôlei. Em grande parte das jogadas os atletas necessitam realizá-lo para receber as bolas. Realizar a manchete parado ou em movimento tem diferença, por isso esse exercício é recomendado.

Divida os atletas em duplas e utilize dois cones para marcar a distância. Um dos jogadores deve ficar posicionado entre os cones. A função do colega é lançar a bola em um dos cones, fazendo o atleta se deslocar lateralmente para devolvê-la em forma de manchete.

O jogador que respondeu volta lateralmente para o meio dos cones e repete o movimento para o outro lado.

Erros mais comuns na manchete

  • deixar de flexionar os joelhos;

  • não estender os braços e cotovelos;

  • receber a bola com os punhos;

  • deslocar-se até a bola em posição.

Toque

O toque é mais uma ação de recepção da bola, assim como a manchete. Contudo, o seu objetivo, além da defesa, é ajeitar a bola para que ocorra uma jogada ofensiva. O atleta, então, recebe a bola com as duas mãos juntas, e faz o toque para que outro companheiro do time realize o ataque.

Exercícios para toque

Para melhorar o fundamento do toque, observe algumas atividades que você pode propor aos jogadores.

Segurar a bola em posição de toque

Esse exercício é um bom aquecimento para atletas mais avançados, ao mesmo tempo em que serve para desenvolver o movimento perfeito dos iniciantes. Em duplas, um jogador lança a bola em diferentes locais para que o outro realize deslocamentos e segure a bola em posição de toque, ou seja, com os braços estendidos.

Toque e passe

Em duplas, um dos jogadores lança a bola para cima, em seguida, realiza um toque vertical e, sem deixar a bola cair, faz outro toque para o colega, que deverá repetir os mesmos movimentos.

Erros mais comuns no toque

  • não ficar posicionado sob a bola;

  • receber a bola com os cotovelos flexionados;

  • não aplicar a força necessária para amortecer a bola;

  • conduzir a bola com a mão;

  • falta de coordenação no momento de direcionar a bola.

Ataque

O ataque é um dos fundamentos com mais detalhes no vôlei. Características como movimentos alternados, força, salto, velocidade e flexibilidade estão combinadas dentro desse fundamento, que tem por objetivo marcar o ponto na quadra adversária.

Existem diferentes tipos de ataques, a seguir mostraremos alguns que podem ser utilizados em treinamentos:

  • Ataque cortada: é um dos mais utilizados do vôlei. Nele, o jogador acerta a bola com força, com o objetivo de adicionar velocidade à bola, que deve chegar com força e velocidade na quadra oponente.

  • Ataque de fundo: é aquele que não é realizado pelos jogadores das posições 2-4, ou seja, é feito por quem não está ocupando a rede.

  • Ataque diagonal: é caracterizado pela trajetória da bola, em relação às linhas laterais da quadra.

  • Ataque bloqueio: é realizado quando durante uma defesa de bloqueio o jogador consegue direcionar a bola para a quadra adversária realizando uma jogada ofensiva.

  • Ataque sem força: nele, o atleta reduz a força ao acertar a bola, com o objetivo de desacelerar a bola e deixar a sua trajetória incerta, confundindo o adversário.

  • Ataque largada: quando o atleta não adiciona muita força ao golpe, mas procura, estrategicamente, direcionar a bola para um lugar vazio da quadra adversária.

Passo a passo para realizar um ataque cortada

  1. realize um passo em direção à bola, um segundo passo para ajustar a posição e um terceiro passo aumentando a amplitude para realizar o movimento;

  2. mantenha os pés em paralelo, salte flexionando os joelhos, com o tronco levemente inclinado à frente e os braços estendidos;

  3. mantenha à frente, durante o salto, o pé contrário à mão que cortará a bola;

  4. transfira o apoio do corpo do calcanhar para a ponta dos pés, estenda os joelhos e jogue os braços para cima;

  5. lance um braço em direção à bola, tentando sempre alcançá-la em seu ponto mais alto;

  6. encoste-se à bola com a palma da mão e ponta dos dedos, realizando o ataque com força para a direção desejada.

Exercícios para ataque

Como existem diferentes tipos de ataques, conforme já vimos, o treinador deve realizar o treinamento deste fundamento de acordo com a tática da equipe. Separamos alguns tipos para ilustrar.

Cortada em duplas

Cada atleta deve se posicionar em um lado da quadra. Um dos jogadores lança a bola para o alto e realiza a cortada. É importante que durante o movimento a bola seja direcionada para quicar na quadra antes do local onde o jogador está posicionado, sendo possível que ele segure a bola com as mãos após o quique, e repita a jogada para o outro lado.

Coluna da cortada

Os atletas devem formar uma coluna e se posicionar de frente para a quadra. O treinador será o responsável por lançar a bola, e o jogador deve da sua posição inicial, realizar os três passos e golpear a bola em seu ápice, realizando o movimento da cortada.

Ataque em alvos

Com os atletas em colunas, novamente o técnico deve lançar a bola em três diferentes alturas, para poder treinar a variação que ocorre durante o jogo. O Jogador, por sua vez, deve golpear a bola em sua posição mais alta da parábola e realizar o ataque procurando acertar cones posicionados do outro lado da quadra.

Erros mais comuns no ataque cortada

  • não coordenar a passada, perdendo o tempo da jogada;

  • realizar o ataque muito próximo a rede;

  • não flexionar as pernas de maneira suficiente durante o salto;

  • não estender totalmente as pernas durante o ataque;

  • manter os braços flexionados durante o ataque;

  • não golpear a bola em seu ponto mais alto.

Bloqueio

O bloqueio é um movimento inicialmente de caráter defensivo, que tem como objetivo principal não deixar passar a bola cortada pelo oponente. Esse movimento torna-se ofensivo quando o atleta utiliza as palmas das mãos para direcionar a bola para o outro lado da rede, buscando um espaço livre na quadra adversária para marcar o ponto.

Passo a passo para realizar um bloqueio

  1. Mantenha as pernas esticadas, afastadas na largura do ombro e os braços semiflexionados.

  2. Salte em direção a bola estendendo os braços e as pernas ao mesmo tempo.

  3. Flexione as pernas na descida para amortecer a queda.

Exercícios para bloqueio

O bloqueio é um fundamento essencial do vôlei, e precisa de muito treinamento para que a técnica possa ser aperfeiçoada. Para ajudar no planejamento dos treinos, separamos algumas jogadas.

Salto e deslocamento

Para treinar o salto e o equilíbrio no retorno, o jogador deve realizar um salto na primeira jogada, fazendo o bloqueio e, ao aterrissar, dar um passe na direção lateral para realizar um novo salto e bloqueio.

Bloqueio duplo e triplo

Dois jogadores devem se posicionar a uma distância de 2 metros entre eles. Ao sinal do treinador, um jogador posicionado na quadra oposta lança a bola e os outros dois deve realizar um bloqueio duplo. O bloqueio é repetido com três atletas.

Erros mais comuns no bloqueio

  • abertura grande entre os braços;

  • manter as palmas das mãos voltadas uma para a outra;

  • não projetar o corpo a frente no momento do salto;

  • deixar o tronco abaixado durante o salto;

  • falta de equilíbrio.

Treino físico

O treinamento físico não é exatamente um fundamento do vôlei, mas é uma parte fundamental do sucesso de uma equipe. A preparação física dos atletas vai influenciar diretamente no desempenho deles em quadra e, por isso, deve ser levada em conta, bem planejada e executada.

Muitas vezes, uma equipe muito habilidosa e que domina todos os fundamentos do vôlei, mas que não possui uma boa preparação física pode ter um resultado inferior àquela que é mediana nos fundamentos, mas que consegue manter um padrão físico durante toda a partida.

Além disso, o treinamento físico é essencial na prevenção de lesões. Musculaturas, posturas e movimentos bem treinados tem chances muito menores de serem lesionadas durante um jogo ou treino.

Etapas da preparação física

Para que haja uma boa preparação física, é necessário que ela seja planejada e dividida em etapas. Especificamente no vôlei, podemos separar as etapas do treino físico em hipertrofia, força, potência, rendimento e manutenção.

Hipertrofia

É realizada na pré-temporada, com o objetivo de adaptar a musculatura, o sistema nervoso central e os tecidos a prática do exercício físico em alto rendimento. Nesta etapa os treinadores e preparadores físicos devem utilizar os exercícios de força durante o treinamento.

Força

Após a adaptação neural dos músculos e tecidos, é a hora de ganhar força. Agora os jogadores devem diminuir o número de repetições nos exercícios e aumentar a carga e a intensidade dos exercícios.

Potência

No período de potência o objetivo é utilizar a força obtida nas fases anteriores, nos movimentos do vôlei. Sendo assim, o treinamento deve ser composto por repetidos exercícios do vôlei, realizados em alta capacidade de potência.

Rendimento

O rendimento corresponde ao momento em que os atletas precisam maximizar todas as vertentes adquiridas anteriormente. Para tanto, o treinador deve utilizar exercícios específicos no treinamento dos jogadores.

Manutenção

A manutenção é o final da fase de treinamento físico, e é utilizada durante a temporada e os campeonatos. Nela, o treinador deve priorizar atividades que façam o atleta manter o condicionamento, a força e a potência adquiridos nos momentos anteriores.

Posições em quadra

O jogo de vôlei é composto por 6 jogadores em quadra, que são divididos em 6 posições distintas, sendo que as 2, 3 e 4 correspondem ao ataque e as 1, 5 e 6 e à defesa.

Os jogadores que estão na linha de ataque podem fazer parte de todas as jogadas de rede, ou seja, bloquear tanto ofensivamente como defensivamente. Já os jogadores da linha de defesa não podem realizar ataques se estiverem com os pés apoiados na zona ofensiva da quadra. Por isso, eles precisam saltar da linha de defesa para participar da jogada. Além disso, jogadores de defesa não podem realizar bloqueios.

Confira a seguir o posicionamento em quadra de cada uma delas.

  • Posição 01 ou defesa direita: a posição 01 é a do saque, ou seja, o jogador fica posicionado à direita e ao fundo da quadra, logo atrás do jogador de posição 02 e a direita do que está na 06.

  • Posição 02 ou ataque direto: o atleta de posição 02 fica a frente do 01 e a direita do 03.

  • Posição 03 ou ataque centro: os jogadores da posição 03 ficam entre os da 04 e da 02, e à frente daquele que está na posição 06.

  • Posição 04 ou ataque esquerdo: o jogador que corresponde a posição 04 fica a esquerda do de posição 03 e à frente do que está na 05.

  • Posição 05 ou defesa esquerda: o atleta da posição 05 fica à esquerda do que está na posição 06 e atrás do jogador 04.

  • Posição 06 ou defesa centro: já o jogador que corresponde a posição 06, ficará entre o de 01 e o de 05, e atrás do atleta posicionado na 03.

O vôlei é um esporte coletivo, portanto, o desenvolvimento e treinamento de todos os fundamentos do vôlei são realizados em conjunto. Dessa forma, o treinador precisa sempre estar atento para que a individualidade de cada atleta consiga ser respeitada.

Estar à frente de uma equipe, então, não é uma tarefa fácil e requer muito conhecimento, estudos e paciência. Para os profissionais que estão pensando em entrar nessa área, indicamos que realizem cursos, se especializem e nunca parem de buscar informações.

Sabemos que não é simples aplicar a teoria dos fundamentos do vôlei na prática, mas, a partir desse post, temos certeza que você saberá exatamente o que fazer quando chegar a sua vez.

E aí, curtiu o post? Caso tenha ficado qualquer dúvida sobre os fundamentos do vôlei deixe um comentário! Ah, você também pode compartilhar as suas experiências, viu?

 

Sobre o autor

Unisport Brasil

4 comentários

    • Que bom que você gostou Carlos Alberto, ficamos muito felizes!
      Espero que você continue seguindo nosso blog e qualquer questão que você precisar é só falar com a gente.
      Grande abraço

  • Gostei bastante, comecei a jogar vôlei agora na faculdade, é muito bom conhecer um pouco mais sobre o esporte, espero conseguir jogar decentemente logo logo, parte da teoria já tenho ;).

    • Olá Alexandra, tudo bem
      Que bom que você está gostando dos artigos. Continua jogando que você vai ficar cada vez melhor.
      E quem sabe depois da faculdade sai uma treinadora de superliga
      Abraço!

Deixar comentário.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Share This