manejo de bola no basquete

Fundamentos do manejo de bola no basquete e o desempenho do atleta

Os fundamentos do manejo de bola no basquete faz parte de um dos pilares de qualquer bom jogador. Assim como no futebol, é extremamente importante conseguir se locomover e mudar de direção com total eficácia.

Quando um atleta consegue desenvolver esses fundamentos ele se torna apto a aprender a driblar e a fazer lances mais individuais, que podem mudar o rumo de qualquer partida ou até mesmo fortalecer o time em situações mais decisivas.

Neste post, falaremos mais sobre como essa habilidade pode ser desenvolvida e como ela está amplamente relacionada com o desempenho — e evolução — do jogador no esporte. Gostou da ideia? Continue sua leitura até o final!

Quais são os fundamentos do manejo de bola?

A princípio existem alguns movimentos/técnicas básicas que devem ser aprimoradas pelos jogadores iniciantes. Todas essas habilidades podem ser aprendidas com educativos e posteriormente com o tempo de jogo.

Entretanto, assim como outros esportes, é essencial que o treinador reforce os educativos e faça com que os atletas consigam dominar cada um desses aspectos de maneira individual. A ideia é fornecer uma base sólida que garante o menor espaço de tempo possível para a realização de qualquer uma dessas técnicas ou jogadas.

Esses são os fundamentos mais básicos do manejo de bola:

  • Quicar a bola;
  • Trocar a bola de mãos;
  • Segurar a bola;
  • Rolar a bola;
  • Lançar a bola por cima da cabeça e para os lados;
  • Lançar ou passar a bola entre as pernas;
  • Passar a bola em torno do corpo — na altura da cintura e dos joelhos.

Como podemos observar, todos esses movimentos são extremamente simples. Contudo, eles são essenciais para que o jogador consiga evoluir no esporte de maneira plena e sem grandes problemas.

Quanto a evolução dessas técnicas, existem várias maneiras e métodos diferentes para treiná-las. Uma das mais básicas é por tempo e em forma de aquecimento até o treinamento de jogadas ensaiadas ou outras particularidades do jogo. O ideal é fazer com que o treino técnico seja lúdico e divertido para que muitos não desistam ou se desinteressem pelo esporte.

Como esses fundamentos se relacionam com o desempenho?

Dominando todas as técnicas o jogador começa a ter domínio do esporte. De maneira pedagógica é possível ir incluindo as regras de maneira progressiva para que o atleta consiga a entender a dinâmica e as particularidades do basquete.

Lembrando que todos esses fundamentos são a base para todos os outros movimentos mais complexos, como fintas, dribles, arremessos a cesta (de dois e três pontos) dentre outras situações de jogo.

Vale ressaltar que muitas situações — várias regras — limitam a ação do jogador, como a regra dos dois passos com bola, regra dos segundos e demais circunstâncias. Portanto, ter o domínio dessas habilidades é essencial para conseguir aproveitar e desenvolver as competências mais complexas do jogo.

Em suma, o treinador deve ser capaz de identificar as fraquezas dos jogadores no manejo de bola no basquete e em seguida desenvolvê-las. Sem esse trabalho, o time fica carente de uma boa técnica e possivelmente comete inúmeras infrações por conta da imperícia com a bola que, de certa forma, favorece a quebra de regras e a um jogo mais truncado e sem grandes resultados.

Gostou do post? Assine nossa Newsletter e tenha acesso a mais postagens como esta — é totalmente gratuito!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.