Saiba mais sobre a maratona aquática
Natação

Saiba mais sobre a maratona aquática

Escrito por Unisport Brasil

A preocupação com a vida saudável tem levado muitas pessoas a praticar exercícios físicos com regularidade. Dessa forma, os esportes vêm ganhando cada vez mais popularidade e adesão do público.

Nesse cenário, a Maratona Aquática tem atraído a atenção das pessoas. Essa atividade realizada no mar exige mais cautela e a observância de uma série de cuidados. Além disso, há o fator condicionamento físico, pois é preciso bastante preparo para suportar a intensidade do esforço feito.

Você é um educador físico e quer se especializar? Ou apenas tem interesse em começar a disputar essas provas, mas não sabe exatamente por onde começar?

Então, continue a leitura! Vamos apresentar as principais informações a respeito das Maratonas Aquáticas.

Quer se tornar um especialista da área esportiva?

Assine e receba informações gratuitas sobre treinamentos e as melhores práticas esportivas!

Em que consiste a Maratona Aquática?

A Maratona Aquática é uma modalidade de natação praticada em águas abertas, em mares, lagos ou rios. Ela é definida como um esporte de longas distâncias. Geralmente, o nadador precisa percorrer, pelo menos, dez quilômetros (total estipulado a ser feito nas últimas Olimpíadas de 2016).

Essa classe de esporte tem regras tradicionais semelhantes às que são adotadas na natação.

Essa espécie de natação tem origens antigas. Ela remonta à habilidade de sobrevivência do homem nos tempos pré-históricos e está relacionada com os primórdios da civilização. Os registros mais antigos remontam à Grécia Antiga, que previa a sua prática em águas abertas.

No mundo moderno, a documentação das Maratonas Aquáticas relata que elas foram inauguradas pelo nadador inglês Mattew Webb, em 1875. Esse militar atravessou o Canal da Mancha (cerca de 34 km) a nado e sem o uso de itens de segurança como boias salva-vidas. A partir daí, o esporte foi ganhando cada vez mais evidência.

Como se pode observar, as distâncias percorridas são longas e exigem um preparo físico e psicológico. Isso é alcançado por meio de um treinamento forte, uma alimentação adequada e a adoção de métodos de resistência intensivos.

Quais são as regras gerais?

As provas de Maratona Aquática são disputadas por vários nadadores que têm como objetivo completar todo o percurso até a faixa de chegada. Ganha quem conseguir chegar primeiro nadando toda a distância em menos tempo.

As Olimpíadas de 2016 permitiram que participassem 25 nadadores, em ambas as classes, feminina e masculina.

Assim como na piscina, todo o percurso da Maratona Aquática é demarcado por boias que ficam bem visíveis. Dessa maneira, o nadador tem um ponto de orientação ao longo de todo o caminho e não se sentirá perdido.

Há a participação de árbitros que observam de perto os participantes e cronometram o tempo feito por cada um, desde o ponto de largada até a placa de chegada. Eles ficam localizados em pontos estratégicos, como barcos e plataformas. Além disso, graças à tecnologia, os nadadores utilizam uma espécie de chip ou marcador no seu pulso que também faz a contagem do seu tempo.

Outra característica importante a ser mencionada é a temperatura da água. Ela deve ser medida pelos fiscais responsáveis antes da prova começar. Esse é um fator essencial, já que águas muito frias podem prejudicar o desempenho do atleta e causar hipotermia. O ideal é que ela oscile entre 16 a 31 graus Celsius.

Quais são os principais eventos existentes?

Existem diversos campeonatos nacionais e internacionais de Maratona Aquática. Cada um tem a liberdade de estabelecer suas regras e organizar seus eventos.

No campo internacional, esse dever fica a cargo da FINA (Federação Internacional de Natação), com sede em Lausanne, na Suíça. No Brasil, existem diversas organizações que representam o esporte, como a Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos(CBDA), a Federação Aquática do Estado do Rio de Janeiro (FARJ) e diversas outras espalhadas em vários Estados do país.

O esporte foi representado na competição dos Jogos Olímpicos do Rio 2016. As partidas aconteceram nas águas da famosa Praia de Copacabana e os candidatos às medalhas tiveram que percorrer a distância total de 10 quilômetros.

Por sua vez, o Circuito de Maratona Aquática é uma referência no esporte e acontece todos os anos, desde 1990, em várias cidades no Estado de São Paulo. São várias provas, divididas em quatro categorias: curta, média, longa e triátlon.

A modalidade também é representada no Campeonato Pan-Pacífico de Natação. Este ano, o evento ocorreu em Tóquio, no Japão. A competição estabelece que seja percorrido um percurso de 10 quilômetros.

Quais são as melhores dicas de treinamento?

Apresentamos agora algumas dicas de como treinar para o esporte de forma mais eficiente.

Use roupas próprias

É importante usar as roupas especialmente desenvolvidas para a prática de esportes na água. Assim, é fundamental o uso de vestimentas confeccionadas com material de neoprene, pois além de ajudarem na flutuação, mantêm o corpo aquecido e evitam que o organismo sofra em caso de oscilações de temperatura muito fortes.

Também não se pode esquecer dos óculos que ajudam a proteger os olhos do sal da água e dos raios solares.

Nade com cuidado

Tenha cautela enquanto estiver nadando. Vá pegando velocidade aos poucos, de maneira progressiva. A fisiologia recomenda evitar fazer movimentos bruscos para não ocorrer torção nos membros, principalmente nos joelhos.

Além disso, tente não tocar nos concorrentes e nem deixe que eles esbarrem em você de propósito. Como não existem raias separando os competidores, o contato físico costuma ser muito maior.

Treine a respiração

A respiração é um fator crucial para conseguir um bom desempenho nas provas. Faça exercícios diários para treinar o pulmão e o diafragma a suportarem alguns períodos de tempo sem receber oxigênio do ambiente externo. Além disso, o esporte exige a respiração bilateral, contudo, muitos nadadores estão acostumados a virar para um lado apenas. Por isso, vá se acostumando com as regras e busque respirar para ambos os lados.

Trabalhe o campo de visão

‎Deve ser feito o treinamento do levantamento de cabeça frontal. Esse método é exigido nas provas e é essencial para localizar um ponto de orientação corretamente.

Levante apenas o suficiente para os olhos saírem da água e você conseguir se localizar. Da mesma forma, evite respirar nesse momento para não criar mais atrito com a água. Deixe para fazer isso quando virar a cabeça para as laterais.

Treine a técnica que será usada na prova

Você pode usar uma técnica na prova, como uma braçada mais longa, para tentar aumentar a velocidade. O importante é testar tudo antes para ter a certeza de que elas vão funcionar e o seu desempenho poderá ser melhor.

Quais são os equipamentos exigidos para a prática desse esporte?

A prática da Maratona Aquática requer praticamente os mesmos equipamentos usados para a natação. Confira:

  • óculos, de preferência com ampla visão e espelhados;
  • touca de cabelo para evitar atritos;
  • Pull Buoy/Flutuador;
  • nadadeiras;
  • palmar;
  • elástico estacionário etc.

A Maratona Aquática tem muitas semelhanças com a natação, já que ambas são praticadas na água. Contudo, existem várias diferenças. Por isso, se você é um competidor em piscinas e está interessado em migrar para essa nova modalidade, precisa se dedicar e criar uma boa resistência física. Experimente! Esse esporte só tem benefícios a proporcionar para a sua vida!

Você já conhecia a Maratona Aquática? Tem vontade de praticar esse esporte? Deixe um comentário abaixo para a gente saber!

Quer se tornar um especialista da área esportiva?

Assine e receba informações gratuitas sobre treinamentos e as melhores práticas esportivas!

Sobre o autor

Unisport Brasil

2 comentários

  • Quero fazer uma maratona aquática de 10Km, faço natação na piscina há dois anos e meio e nunca nadei no mar, quero começar a fazer esse desafio. Obrigado e abraços.

    • Olá Uilio
      Nadar no mar requer adaptação específica.

      No mar não temos as mesmas referências (parâmetros de orientação) de quando nadamos na piscina. Ou seja, no mar não há raias, profundidade e distância entre bordas conhecidas. Além disso, nadar no mar também demandará adaptação na fase da respiração, bem como no movimento do ciclo de braçadas e flutuação. Portanto, é recomendável fazer aulas específicas no mar antes de se inscrever numa prova desse porte. O ideal é consultar um professor de natação experiente, que possa oferecer essa orientação e acompanhamento em aulas no mar. Outro fator importante, é a adaptação psicológica/emocional: alguns nadadores de piscina tem dificuldade de nadar no mar pela insegurança gerada pela ausência dos parâmetros mencionados anteriormente.
      Abraço

Deixar comentário.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Share This