Táticas de vôlei: saiba como aplicá-las na sua equipe
Vôlei

Táticas de vôlei: saiba como aplicá-las na sua equipe

Escrito por Unisport Brasil

Para ser um profissional de Educação Física completo, certamente você sabe que é importante conhecer o máximo possível sobre as diversas atividades e suas complexidades. Hoje, vamos falar um pouco sobre o voleibol, segundo esporte mais praticado no Brasil! Conhecer detalhes sobre táticas de vôlei é relevante para qualquer profissional interessado em especializações dentro da Educação Física.

O vôlei foi criado no ano de 1895 em Massachusetts, pelo diretor de educação física Willian G. Morgan. Hoje é um dos esportes mais praticados no mundo, com presença olímpica desde 1962. O desporto evoluiu consideravelmente, e as táticas de vôlei hoje são amplamente conhecidas e praticadas pelos times campeões.

Em terras tupiniquins o vôlei chegou por volta de 1915 e hoje o país conta com uma das ligas mais competitivas do mundo, tendo sua seleção, tanto feminina quanto masculina, conquistado os principais campeonatos. Neste artigo, vamos discutir as principais táticas de vôlei para transformar seu time em um vencedor. Tome nota e boa leitura!

Componentes táticos

Antes de iniciarmos o assunto sobre os sistemas de jogo, devemos passar rapidamente pelos fundamentos básicos. O segredo de um time campeão não está na sofisticação de seu esquema tático, ou nas horas de planejamento, e sim no tempo que você gasta para dominar os fundamentos. Isso pode ser o diferencial entre a vitória e o fracasso.

1. Saque

No vôlei a jogada se inicia com o saque, que é o lançamento da bola pelo jogador atrás da linha de fundo de sua quadra para a quadra do adversário mediante um toque. Existem muitas maneiras de se efetuar um saque, sendo a mais famosa delas aquele salto que o jogador dá com o objetivo de incutir a maior força possível na bola.

O saque que queremos destacar aqui como o mais básico de todos é o tático, aquele em que você realiza o toque na bola, parado na posição, controlando mais facilmente o local em que ela cairá. Esse fundamento é crucial, pois diminui a chance de erros que cedem pontos, e permite escolher o jogador adversário com menos habilidade para receber a bola.

2. Passe

Essa técnica é utilizada para receber a bola do adversário e é conhecida também como “recepção”. Existem duas maneiras de realizá-la: com a manchete, movimento em que as mãos estão unidas e braços estendidos, ou com toque, as pontas dos dedos de ambas as mãos ao mesmo tempo.

O objetivo é entregar a bola para outro jogador do time da melhor maneira possível para realizar um ataque ou preparar a jogada para que um terceiro jogador ataque. Esse fundamento é essencial para se defender e iniciar as jogadas de ataque de um time.

3. Levantamento

Geralmente executado no segundo contato com a bola, o levantamento é a preparação para o ataque. Nele, um jogador visualiza qual companheiro se encontra em melhores condições de atacar e realiza o movimento, mandando a bola numa parábola ao encontro do atacante. Podem ser utilizados o toque ou a manchete.

O vôlei é vencido ao se acumular pontos, e esses pontos são ganhos por meio de ataques bem-sucedidos. Com uma boa base de preparação de ataque, aumentam as chances de se conseguir vencer as defesas adversárias.

4. Ataque

Esse é o momento em que o jogador realiza a “passada” da bola para o outro lado da rede, em direção ao campo do adversário e geralmente ocorre no terceiro contato do time com a bola. Pode ser realizado de várias maneiras, utilizando-se de força ou estratégia, porém o meio mais comum é a “cortada”.

O fundamento de ataque é o maior responsável por gerar pontos para a equipe e deve ser treinado exaustivamente, para conseguir o máximo de entrosamento entre os membros do time. Seu objetivo principal é fazer com que a bola toque dentro da quadra do adversário.

5. Bloqueio

O pesadelo dos atacantes de um time é um bloqueio bem feito. Não ceder pontos ao adversário também é essencial para conquistar a vitória no vôlei. O bloqueio é realizado pelos jogadores que trabalham na rede, e deve-se buscar o cenário ideal sempre, ou seja, que os três companheiros de frente realizem o bloqueio ao mesmo tempo, minimizando as chances de sucesso do atacante adversário.

Sistemas táticos

Agora que já falamos dos fundamentos do vôlei e da importância de dominar cada um deles para uma boa estratégia, vamos listar os principais esquemas táticos para pôr em quadra um time vencedor.

1. Esquema 6×0

Nesse tipo de sistema, todos os jogadores em campo farão os papéis de atacantes, defensores e levantadores. É utilizado geralmente quando os níveis de habilidade de todos os integrantes de um time são parecidos em todos os fundamentos em casos de iniciantes, com o objetivo de visualizar em quais posições eles podem se sair melhor.

Dessa maneira, todos os jogadores poderão vivenciar cada uma das funções do time e pôr em prática cada um dos fundamentos do jogo de vôlei, desenvolvendo-se como atletas e se integrando como um time.

2. Esquema 3×3

Para que se possa aplicar esse sistema de jogo, os membros do time já devem possuir um certo nível de habilidade. São divididos em 3 atacantes e 3 levantadores, que serão intercalados em campo.

É necessário um melhor aproveitamento dos fundamentos de cada função para que um jogador possa exercê-la, e um entrosamento entre os integrantes do time para que as jogadas possam ser realizadas.

3. Esquema 4×2

Nesse sistema existem dois levantadores, posicionados nas diagonais da quadra, enquanto o restante do time é composto por atacantes que se revezam na tentativa de marcar os pontos.

Ao utilizar esse esquema realiza-se uma divisão de responsabilidades por cada área da quadra, sendo parte para um levantador e parte para o outro. Cada atacante também irá responder por sua zona. Devido à complexidade de implantação, esse sistema é utilizado por times compostos por jogadores mais experientes.

4. Esquema 5×1 com infiltração

O mais complexo e mais utilizado esquema tático é o 5×1 com infiltração, no qual só existe um levantador que toma uma atitude mais livre em quadra durante o ataque e volta à posição habitual durante a defesa.

Com a evolução do vôlei, foi criada também a posição de líbero, um jogador especial que não pode atacar ou realizar o saque e não possui limites de substituição. Esse esquema é utilizado principalmente por times profissionais.

Entendeu um pouco mais sobre as táticas de vôlei? Leia também nosso próximo artigo e descubra como se tornar um treinador da superliga masculina de vôlei!

Quer se tornar um especialista da área esportiva?

Assine e receba informações gratuitas sobre treinamentos e as melhores práticas esportivas!

Sobre o autor

Unisport Brasil

Deixar comentário.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Share This