Tudo que você precisa saber sobre empreendedorismo no esporte
Aprendizado

Tudo que você precisa saber sobre empreendedorismo no esporte

Escrito por Unisport Brasil

Depois de alguns anos no curso superior, você decidiu que é a hora de ter o seu próprio negócio. O empreendedorismo no esporte está em alta e, por isso, essa escolha deve gerar resultados positivos. Apesar de saberem disso, muitos profissionais de Educação Física ainda ficam confusos quando o assunto é empreender.

Para dar uma mãozinha, criamos este post para apresentar as principais áreas de atuação em que o educador físico pode empreender, além de contar como se deve fazer para investir no empreendedorismo no esporte. Vamos lá?

O que é empreendedorismo esportivo?

Em poucas palavras, o empreendedorismo é a criação de um novo negócio. Contudo, na prática, ele é muito mais do que isso! Empreender é ter ideias de sucesso e saber colocá-las em prática de maneira eficiente, além de tomar decisões acertadas.

O primeiro grande embate que o empreendedor precisa decidir é em qual mercado que vai se inserir. Para tanto, é preciso levar em conta o seu perfil e afinidade, além de analisar cautelosamente as oportunidades que estão em alta.

Nesse cenário, o empreendedorismo esportivo vem se destacando, devido aos grandes eventos recentes no Brasil, como a Copa do Mundo de Futebol e os Jogos Olímpicos. Somado a isso, há ainda a busca da população por uma maior qualidade de vida, que é associada à prática esportiva.

Para entrar na área esportiva, então, é necessário que o empreendedor goste de esportes e esteja preparado para encarar os desafios que esse universo oferece. E você, está pronto? Então, continue lendo o post e descubra muito mais possibilidades envolvendo carreiras na área esportiva!

Quais são as áreas para empreender no esporte?

O esporte é um campo amplo de oportunidades e, por esse motivo, existem muitas áreas a serem exploradas, a começar pelo tipo de esporte que será o enfoque principal da empresa. Além dos diferentes tipos de esportes, os segmentos de negócio podem ser bem distintos e com enfoques variados. Separamos algumas áreas de atuação a seguir para que você as conheça.

Agência de marketing esportivo

O marketing é um setor empresarial constantemente em alta. É por meio dele que as organizações se tornam conhecidas, aproximam-se dos clientes e obtêm sucesso em seu negócio. Combinar marketing e esportes, portanto, é uma excelente oportunidade.

Os empreendedores que desejam explorar esse segmento necessitam ter noções básicas de administração e de marketing. Além disso, é preciso entender de esportes e falar a linguagem do mercado. É importante ressaltar que o empreendedor não precisa necessariamente ter todas as qualidades sozinho: ele pode montar um time de pessoas para ajudá-lo!

A agência de marketing esportivo é capaz funcionar de diferentes formas. As duas principais a serem trabalhadas pelos empreendedores são: cuidar da carreira dos atletas ou patrocinar e organizar eventos esportivos.

Gestão de carreiras esportivas

Gerir carreira de esportistas não é uma tarefa fácil. É preciso que a pessoa responsável por ela fale a língua dos atletas, consiga se colocar no lugar deles e entenda do mundo dos esportes. Os profissionais de Educação Física que façam cursos de especialização em marketing são pessoas ideais para assumir esse papel.

A agência de marketing esportivo auxilia o atleta de várias maneiras: gerindo a sua vida pessoal, indicando as melhores alternativas para eventuais propostas de trabalho e cuidando da imagem perante o público, os fãs e o mercado.

Organização de eventos esportivos

Os eventos esportivos são um nicho de mercado atraente. Eles não precisam necessariamente envolver atletas de elite, podendo ser voltados para o público em geral.

Em grande parte das vezes, a população que busca uma vida mais saudável é engajada em acontecimentos esportivos e participa com afinco daqueles voltados para a sua prática. Corredores costumam se inscrever nas corridas amadoras da sua cidade, por exemplo.

Outros esportes que fazem sucesso e podem estar presentes no repertório da agência são: tênis, beach tênis, futebol, futsal, vôlei, basquete, natação etc.

A agência atua criando o evento desde as suas regras, números de participantes, datas e forma de acontecimento. Um dos focos principais é atrair patrocinadores que invistam dinheiro no evento, diminuindo assim os custos e visando a obter um lucro para ela. Além disso, essa é uma boa maneira de revelar ou fazer propaganda dos atletas que têm contrato com a agência.

Funcionamento de uma agência de marketing esportivo

A estrutura para montar uma agência de marketing esportivo é simples: bastam computadores, acesso à internet, mesas e cadeiras ergonômicas e confortáveis, iluminação adequada e bons programas de edição de imagem.

Os profissionais precisam ser atualizados, simpáticos, prestativos e com bons contatos. Para aqueles que vêm da área esportiva, mas desejam entrar no marketing, os cursos de capacitação são excelentes reforços para otimizar o processo de aprendizagem.

Escola especializada em esportes

Em sua maioria, as escolas especializadas em esportes são empreendimentos de sucesso. Com a busca pela qualidade de vida, os pais matriculam as crianças cada vez mais em escolas esportivas. Além do número de crianças ser crescente, a quantidade de esportes que elas experimentam também aumenta.

Ou seja, as crianças são grandes clientes para essas escolas especializadas na iniciação esportiva. Ainda é possível redirecionar a aprendizagem para todas as idades, aumentando muito o nicho de clientes e proporcionando mais vantagens para esse setor. Confira a seguir algumas possibilidades.

Escolinha de futebol infanto-juvenil

O Brasil é o país do futebol e, por isso, a criançada se interessa muito pelo esporte. Meninos e meninas de todas as idades são atraídos pela bola chutada, e solicitam desde cedo aos pais para participarem de times. Sendo assim, a escolinha de futebol tem grandes chances de se tornar um negócio de sucesso.

Para que ela funcione de maneira adequada, o empreendedor pode ter a sua própria quadra, ou realizar o aluguel de uma. Esse fator depende muito da estrutura da cidade em que o empreendimento será montado, pois, em algumas cidades grandes ou capitais, pode ser complicado adquirir um terreno do tamanho ideal para a construção da quadra, sendo mais fácil a locação.

Caso opte pelo aluguel, não se esqueça de prestar atenção ao contrato e garantir que a sua escolinha poderá funcionar no local escolhido no tempo planejado por você. Outro fator importante que deve ser levado em conta durante a escolha do local é a localização. A quadra precisa ter fácil acesso e preferencialmente contar com estacionamento e segurança para que os pais possam deixar e buscar as crianças com tranquilidade.

Para o funcionamento das aulas, o empreendedor vai precisar contratar professores e comprar materiais. O número de treinadores, assim como a quantidade de bolas, coletes etc. vai depender do número de alunos.

É interessante frisar que as turmas precisam ser divididas por idade e que as atividades não devem ser as mesmas para todas elas. Crianças menores devem aprender o esporte de forma lúdica, para evitar lesões e não haver o risco delas se sentirem pressionadas e infelizes, desistindo do esporte.

Para as crianças maiores, que já tem a capacidade de entender o jogo e conseguem trabalhar com a vitória e a derrota, já é possível adicionar estratégias, táticas e competições.

Além da escolinha de futebol, as crianças podem se interessar por muitos outros esportes, principalmente os praticados em grupos. Caso tenha condições, uma boa ideia de empreendimento são pequenos clubes que recebem crianças no turno inverso ao escolar e iniciam elas em diferentes esportes, para que possam experimentar todos na idade lúdica até decidirem por um para seguirem na fase de competição.

Escolas especializadas para adultos

Os adultos não ficam de fora das escolas esportivas, contudo, os interesses se modificam. Esportes como tênis, natação e lutas se destacam para essa faixa etária. Para esse público, o atendimento precisa ser mais direcionado para as expectativas de cada aluno. Então, a dica é sempre realizar uma pequena entrevista e ter em mente o que cada pessoa está procurando em sua escola.

Outros fatores que são levados em consideração por esse público são os horários de funcionamento da escola, a localização e o fácil acesso e as comodidades como estacionamento, chuveiro, toalha etc.

Escolas especializadas para idosos

Os idosos estão ganhando cada vez mais espaço no universo esportivo, seja por recomendação médica, seja por vontade de familiares ou deles próprios. As escolas esportivas voltadas para esse público podem focar o nicho social, já que normalmente o idoso costuma se sentir sozinho e busca encontrar um grupo de companheiros na atividade física.

Sendo assim, esportes como dança, hidroginástica, pilates, grupo de caminhada, corrida e atividades coletivas adaptadas são ótimas opções.

Quem vai trabalhar com esse público não pode esquecer que nessa fase da vida é necessário ter um cuidado redobrado com a necessidade de cada idoso. Além disso, devem-se respeitar as dificuldades e limitações de cada um, e trabalhar para que, aos poucos, eles possam melhorar e ter uma qualidade de vida mais elevada.

Loja de artigos esportivos

A área do comércio é uma forte candidata sempre que um empreendedor pensa em um novo negócio. Nesse caso, a esportiva leva vantagem, pois não importa qual seja a época do ano, os atletas e praticantes de atividades físicas sempre precisarão de artigos e vestuário para se exercitarem.

Outro detalhe interessante nesse segmento de mercado é que, se uma pessoa pratica diferentes esportes, ela precisará de produtos diversificados, afinal, o solado do tênis de corrida é diferente do de futsal, que, por sua vez, se difere do tênis de basquete. O mesmo ocorre com o vestuário e com os materiais.

Nicho e público-alvo

Ao abrir uma loja, o nicho e público-alvo precisam ser bem definidos, mesmo que eles sejam amplos, pois quanto mais direcionado for o negócio, mais acertadas serão as tomadas de decisão.

Então, se o seu nicho for de tenistas, a sua loja precisa ter todos os artigos voltados para a prática desse esporte. O mesmo vale para o futebol, natação, lutas etc. Além de focar um só cenário, o empreendedor pode ampliar os segmentos e comercializar produtos destinados a esportes variados.

As lojas precisam contar com mercadorias atuais e de ponta. Logo, o empresário deve estar por dentro dos acontecimentos do mercado para sempre trazer as melhores tecnologias e os produtos mais inovadores para o seu negócio.

E-commerce

Além disso, um empreendedor que investe no varejo atualmente não pode ficar de fora do mundo virtual. Por isso, ao planejar a sua loja física, é preciso também focar a comercialização de todos os produtos na internet.

O primeiro passo para a criação do e-commerce é a elaboração de um site atraente e seguro. O segundo passo é criar um catálogo de todos os produtos, para que possam ser alimentados no site.

Apesar do comércio online ser aparentemente mais simples, já que não tem o contato direto com o cliente e nem todas as demandas de uma loja física, ele precisa ser muito bem pensado e organizado para que funcione. É necessário, portanto, que haja um bom controle de estoque, uma logística de entrega rápida e um canal de comunicação eficaz com o cliente.

Como se preparar para o empreendedorismo no esporte?

Depois de conhecer as enormes possibilidades do mercado esportivo, você deve estar se perguntando como fazer para colocar tudo isso em prática e se preparar para se tornar um empresário, não é mesmo? Confira as dicas que separamos.

Cursos

Muitos empreendedores esportivos vêm da área da Educação Física e, mesmo tendo um plano de carreira, não têm uma grande experiência em administrar uma empresa. Por isso, a primeira e talvez a mais importante recomendação é aprender sobre o assunto. Com efeito, a falta de conhecimento teórico e prático pode levar o negócio ao fracasso.

É possível se preparar para empreender no esporte por meio da leitura de livros, artigos e principalmente participando de cursos. Eles podem ser presenciais ou online, o importante é encontrar algum que se encaixe nas suas expectativas.

Trace um pequeno plano dos assuntos cuja abordagem será fundamental e compare com a descrição e o conteúdo dos cursos. Assim, fica mais fácil encontrar o ideal para o seu negócio.

Como colocar a ideia de negócio em prática?

Depois de muita leitura, chegou a hora de aprender como colocar a ideia em prática. Talvez essa seja a parte mais confusa para os novos empreendedores, já que têm muitas ideias espalhadas na cabeça e, em grande parte das vezes, há uma dificuldade em organizá-las e torná-las possíveis.

A primeira ação a ser colocada em prática é a organização dos pensamentos. Para isso, indicamos colocar todas as ideias no papel e elaborar um pensamento linear sobre o empreendimento.

Para facilitar, recomendamos que seja elaborado um plano de negócios. Caso você não faça ideia do que é um plano de negócios e como deve proceder para criar o seu, não se preocupe! No próximo tópico você vai aprender tudo sobre o assunto. Continue lendo!

Como elaborar um plano de negócios?

Como o nome já diz, o plano de negócios é um documento elaborado pelo empreendedor que deve conter todos os dados da futura empresa. Nele, serão listadas as informações pertinentes ao negócio como:

  • nome da empresa;
  • localização;
  • produtos e serviços que serão oferecidos;
  • análise do mercado e da concorrência;
  • público-alvo;
  • estrutura organizacional e infraestrutura;
  • plano financeiro e investimento inicial;
  • análise de retorno do investimento.

Baseado nisso, existem algumas ações ligadas à elaboração do plano que você pode realizar para colocar o negócio em prática. Acompanhe!

Pesquisa de mercado

Analisar o mercado é um importante ponto de partida para quem quer se tornar um empreendedor. Nessa pesquisa devem constar os dados dos principais concorrentes e dos futuros parceiros.

Concorrência

Antes de abrir um negócio, é preciso saber quais são as empresas que prestam o mesmo serviço ou comercializam os produtos e, a partir deste ponto, iniciar uma análise detalhada de cada concorrente.

A empresa nova no mercado precisa descobrir quais são os diferenciais que ela pode oferecer para que os clientes que confiam e já estão acostumados com a concorrência passem a utilizar os seus serviços ou produtos. Fazer os clientes mudarem de ideia não é tarefa fácil, por isso, o diferencial precisa chamar a atenção deles.

Parceiros

Além de entender como funciona a concorrência, outro ponto importante é encontrar os futuros parceiros. Trabalhar com boas empresas desde o começo pode facilitar e contribuir com o crescimento da organização.

Metas

Estabelecer metas na carreira esportiva é uma boa maneira de colocar em prática todas as ideias que você colocou no papel. A melhor maneira de fazer isso é criar um cronograma com todas as tarefas a serem feitas e estabelecer prazos para que possam ser cumpridas.

Ao criar as metas e os prazos, deve-se levar em conta a real possibilidade de que eles possam ser batidos. Caso contrário, é possível haver um desestímulo e desânimo. Por isso, seja realista!

Plano financeiro

Elaborar um orçamento financeiro é indispensável para qualquer empresa. Durante o plano de negócios, ele deve ser preenchido com os valores mais próximos da realidade, para que o empreendedor e os possíveis investidores possam avaliar se o negócio é viável.

O orçamento deve ser dividido em receita e despesa, e ele precisa ser elaborado de uma maneira simples, em que o empreendedor ou a pessoa que vai alimentá-lo consiga entender. O mais indicado é criar uma planilha no Excel.

Receitas

No lado das receitas, deve estar presente tudo o que entrar de valores na empresa. Como o plano de negócio é criado antes mesmo de a organização abrir, é preciso fazer uma previsão desses valores.

Se o negócio for uma escolinha de esportes, o empreendedor vai estipular o número de crianças e o valor das mensalidades e colocar nas receitas. O mesmo vale para uma loja de artigos esportivos, em que é preciso estabelecer o valor mensal esperado de vendas.

Despesas

No lado das despesas, todos os custos devem estar listados. Para ficar mais organizado, o empreendedor pode dividir em duas colunas, separando os fixos dos variáveis.

Os custos fixos são aqueles que ocorrem todos os meses, como as contas de luz, internet, água e telefone, aluguel, salários, segurança, limpeza etc. Já as variáveis são as despesas que variam e não aparecem necessariamente todos os meses.

Retorno financeiro

Depois de listar as receitas e as despesas, é possível calcular qual é o retorno financeiro esperado, diminuindo as receitas e as despesas. Ter esse resultado é muito importante para que o empreendedor possa realizar ajustes em valores de receitas e cortes em despesas para que o negócio seja lucrativo.

Plano de marketing

Em um mercado altamente competitivo, ter um bom plano de marketing pode ser o diferencial para que uma empresa se sobressaia às outras. Por meio dele são identificados o público-alvo, o mercado e a concorrência

Público-alvo

No público-alvo, deve estar bem definido qual é o perfil do consumidor, ou seja: onde ele está, como se comporta, quando está disponível, qual o seu perfil de compra etc. Nesse momento, é a hora da empresa descobrir tudo sobre o seu cliente para poder direcionar a estratégia de marketing.

De nada adianta criar um bom plano de marketing se ele não chegar até o consumidor final daquela organização. Por isso, esse ponto é tão importante e deve ser criado com atenção.

Comportamento do consumidor

Na elaboração do plano de marketing, deve ser estudado também como o consumidor se comporta em relação à propaganda. O empreendedor precisa saber se o seu cliente busca informações em redes sociais, televisão, jornais etc. Assim, fica muito mais fácil criar uma propaganda direcionada.

Segredos da concorrência

Conhecer como a concorrência se comporta é um ponto a mais na elaboração do plano de marketing. Nessa análise, devem estar presentes os pontos fortes e fracos, além de observações relevantes de cada concorrente.

Por que o bom relacionamento com clientes também é importante?

Por fim, separamos uma dica extra para que você consiga ter sucesso no seu negócio: atender bem e ouvir os clientes. É isso mesmo! Parece uma dica simples, mas muitas empresas pecam nesse quesito.

Deixar de atender bem ou não escutar o que um cliente tem a dizer pode ser o fim para uma empresa, já que a satisfação do consumidor deve ser o objetivo principal de qualquer negócio.

Por isso, treine bem os seus funcionários, ofereça a eles cursos, crie meios para que os seus consumidores possam expor suas opiniões e sempre as leve em consideração.

O mercado esportivo está propício para o investimento e para o empreendedorismo no esporte, então se você está pensando em ter o seu próprio negócio nessa área chegou a sua hora! Mas não se esqueça: para ter sucesso é preciso muita organização, planejamento e vontade.

Agora que você já sabe o que é o empreendedorismo no esporte, quais as principais áreas de atuação e como criar o seu próprio negócio, baixe o nosso e-book e conheça 9 áreas para trabalhar no vôlei!

Quer se tornar um especialista da área esportiva?

Assine e receba informações gratuitas sobre treinamentos e as melhores práticas esportivas!

Sobre o autor

Unisport Brasil

Deixar comentário.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Share This