Vida de atleta: o que aprender com Neymar, Bernardinho e Ceni?
Aprendizado

Vida de atleta: o que aprender com Neymar, Bernardinho e Ceni?

Escrito por Unisport Brasil

Esportistas nem sempre têm muito o que oferecer em termos de referência para as pessoas. Em alguns casos, o que vemos é somente talento ou sorte. Entretanto, é importante ter atenção especial a grandes nomes do esporte e como levam sua vida de atleta.

Nesse ponto, estamos nos referindo a atletas de alto nível. Estes sempre têm o que oferecer para as pessoas. Quer um exemplo? Neymar. Se você acha que o jogador do Barcelona e da Seleção Brasileira é puro marketing, então provavelmente entende pouco de marketing e também de futebol. Vale citar outros exemplos, como Bernardinho e Rogério Ceni.

Ficou curioso para aprender com eles? Então siga conosco e confira!

Neymar: dedicação e oportunidades

A associação de Neymar com o marketing é muito clara. Desde Ronaldo, nenhum outro jogador brasileiro foi tão requisitado pelas empresas. E isso tem um motivo: o futebol hoje é uma verdadeira indústria que depende das estrelas do espetáculo para funcionar, ou seja, os atletas.

Sendo assim, não pense que, para brilhar no mercado publicitário, Neymar passa horas do seu dia cuidando do cabelo ou encontrando formas para chamar a atenção por seu visual. Isso é consequência do destaque que ele tem dentro de campo, pois, se não fosse um jogador diferenciado, independentemente do corte do cabelo ou dos acessórios, jamais teria espaço junto a tantos anunciantes.

O fato é que Neymar trabalha duro para ser o jogador que é. E isso pode ser conferido no que seus companheiros de profissão falam sobre ele no dia a dia e, principalmente, nas decisões que ele toma.

Em 2013, por exemplo, após uma passagem brilhante pelo Santos, Neymar poderia assinar com qualquer grande clube europeu, mas optou por seguir rumo ao Barcelona, time do então melhor jogador do mundo, o argentino Lionel Messi. Se Neymar estivesse preocupado somente com o marketing, e não com o futebol, ele não teria aceitado um desafio desses, de ir para um clube sem a garantia de ser a estrela principal.

Essa decisão de Neymar mostra que o foco dele é o esporte, o desafio. A consequência disso é um jogador esforçado em seu trabalho, mas que também recebe oportunidades para se destacar fora de campo.

Ao se dedicar ao seu trabalho, Neymar chama a atenção do mundo do esporte e recebe propostas comerciais que o diferenciam da maioria. São seus resultados que fazem dele um modelo perfeito para campanhas de marcas que procuram por referências para vender seus produtos, e não o contrário.

Bernardinho: trabalho em equipe

Transformando suor em ouro é o livro que traz a biografia de Bernardo Rocha de Rezende no esporte. Mas poderia ser também um manual prático do sucesso para todas as áreas. Também, pudera: somente como treinador, Bernardinho, como é conhecido, trouxe para o Brasil seis medalhas olímpicas, sendo duas delas de ouro.

Participando das edições de 1996 e 2000 com a seleção feminina e 2004, 2008, 2012 e 2016 com a masculina, em todas elas ele sempre conseguiu seu lugar no pódio.

Se Neymar é um exemplo de dedicação em busca de resultados individuais, Bernardinho é um exemplo de motivação e trabalho em equipe. Com ele, podemos aprender que superar desafios pode ser uma busca sofrida, mas, ao mesmo tempo, um objetivo de vida capaz de nos mover.

Bernardinho ressalta sempre a importância da disciplina na construção de uma trajetória de sucesso. E um exemplo que ele costuma dar em suas palestras é de atletas talentosos que acabam não correspondendo às expectativas depositadas neles.

Segundo o treinador, sem elementos como determinação, vontade, obstinação e capacidade de superação, o atleta talentoso não evolui e acaba superado por outro com menos recursos. Por outro lado, com essas características, o atleta talentoso evolui e desenvolve uma capacidade inacreditável.

Certamente, a ideia do título do livro de Bernardinho é a representação ideal do que ele pode ensinar a cada um de nós: a importância do trabalho duro nos resultados.

O estilo intenso que Bernardinho apresenta dentro de quadra mostra o grau de envolvimento que ele tem com seus atletas. É muito difícil não vivenciar o jogo com toda a energia ao ver o treinador ao lado vibrando a cada jogada. Também por isso — e com foco no trabalho e valores inegociáveis — ele se transformou num dos maiores nomes do esporte brasileiro na história.

Rogério Ceni: vida de atleta exemplar

Um atleta que passa 25 anos vestindo a camisa de um mesmo clube, extrapolando suas funções básicas e criando novas formas para contribuir com o sucesso do time. Esse é Rogério Ceni, goleiro que atuou pelo São Paulo entre 1990 e 2015 e que se consagrou não apenas pelas defesas feitas, mas também pelos gols marcados.

Ao todo, foram 131 gols, sendo 62 deles de cobranças de falta e outros 69 de pênalti. Somente esses números mostram que se trata de um atleta diferenciado, capaz de se reinventar e reinventar a própria função para contribuir com a equipe. Por isso, Rogério Ceni é um exemplo de amor ao que faz.

Assim como Neymar, o ex-goleiro ficou conhecido por ser um dos que mais se dedicavam aos treinamentos, chegando a treinar mais de 15 mil faltas antes de arriscar a primeira cobrança numa partida oficial. Isso revela seu espírito de vencedor. Grandes vencedores no esporte vão além do talento inato. Eles se preparam muito também para atingir um patamar mais elevado e assim obter destaque.

O que podemos aprender com Rogério Ceni é a postura para trabalhar no dia a dia e esperar a oportunidade aparecer. Antes de assumir a titularidade do São Paulo, Rogério foi reserva de Zetti, outro grande ídolo do clube, até 1996. Foi somente com a saída do goleiro para o Santos, em 1997, sete anos após sua chegada ao tricolor do Morumbi, que ele conseguiu uma oportunidade para se tornar titular e fazer história no clube de coração.

Não à toa, a torcida do São Paulo tem Rogério Ceni como mito. Os resultados obtidos dentro de campo e a entrega do goleiro ao clube certamente justificam essa idolatria.

Enfim, mesmo sendo pessoas diferentes, com qualidades diferentes, o fato é que tanto Rogério Ceni quanto Bernardinho e Neymar têm em comum a dedicação ao trabalho, o que nos mostra que talento e sorte são importantes, mas é preciso esforço para que os resultados apareçam. Nossos exemplos mostram que até mesmo os gênios são lapidados com trabalho, não é mesmo?

Gostou do texto? Para saber mais sobre a vida de atleta, confira também 4 treinadores de futebol que se reciclaram para vencer no esporte.

 

Sobre o autor

Unisport Brasil

Deixar comentário.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Share This